> >
Viajar (e planejar) é preciso: 5 dicas para pegar a estrada de moto

Viajar (e planejar) é preciso: 5 dicas para pegar a estrada de moto

Na hora de pegar a estrada, todo motociclista deve se certificar que tudo está certo para o trajeto imaginado possa ser percorrido com toda a segurança

Publicado em 4 de janeiro de 2024 às 10:30- Atualizado há 5 meses

Ícone - Tempo de Leitura 3min de leitura
Honda Gold Wing
Para evitar engrossar os alarmantes números brasileiros de acidentes nas estradas envolvendo motocicletas, é fundamental adotar cuidados específicos. (Honda/Divulgação)

Nas viagens de férias, como dizia um clássico “slogan” publicitário da marca de pneus Goodyear no século passado, “o importante é chegar bem”. A contagem regressiva para as aguardadas viagens de férias de verão já se iniciou.

Contudo, na hora de pegar a estrada, todo motociclista deve se certificar que tudo está certo para o trajeto imaginado possa ser percorrido com toda a segurança. Para evitar engrossar os alarmantes números brasileiros de acidentes nas estradas envolvendo motocicletas, é fundamental, além de atenção redobrada, adotar alguns cuidados específicos.

Os técnicos da Honda, marca responsável por mais de 70% das motos comercializadas no Brasil, ajudaram a listar cinco dicas para quem pretende aproveitar as férias de verão e pegar a estrada.

Cinco dicas pegar a estrada de moto

1 - Vai viajar? Planeje-se

Grupo de motos na estrada
Viajar em grupo é sempre mais seguro, entretanto, andar sozinho é melhor do que entrar em “vibes” de risco. (Honda/Divulgação)

Planejar bem o passeio é sempre garantia de sucesso. Para ter segurança, o melhor é organizar a viagem de moto, o roteiro com antecedência, levar pouca bagagem e fazer a revisão. Mas, e se aparecer a chance de zarpar de última hora, o que fazer?

Não deixe de ir, porém, priorize viajar com segurança: se a moto não estiver em ordem e os pneus idem, não vale a pena. Se moto, pneus (assim como a documentação) estiverem ok, informe-se sobre a situação das estradas e a previsão do tempo.

Descanse antes de partir, não exagere na alimentação e hidrate-se com frequência. Paradas rápidas a cada hora de guidão são sagradas, assim como usar o equipamento de segurança completo.

Pegar estrada é legal, no entanto, não admite vacilos. Importante: viajar em grupo é sempre mais seguro, entretanto, andar sozinho é melhor do que entrar em “vibes” de risco.

2 - Álcool só no tanque

Honda CB 500x
A regra mais importante não é a Lei Seca, mas a do bom senso. (Honda/Divulgação)

A vantagem das motos flex é conhecida, assim como a desvantagem de ingerir bebida alcoólica e pilotar. A estatística é cruel: acidentes de trânsito nesta época estão quase sempre associados à bebida alcoólica. A regra é zero tolerância.

A regra mais importante não é a Lei Seca, mas a do bom senso. Quer se refrescar com uma cervejinha? Escolha aquela sem álcool. E, se por acaso for beber em uma festa, mesmo em pouca quantidade, lembrar que o organismo demora pelo menos seis horas para metabolizar o álcool consumido há pouco tempo.

E, quanto mais se bebe, mais tempo demora para “sair do corpo”. Afastar-se do guidão nessas condições não é para driblar o bafômetro, mas para recuperar plenamente os reflexos.

3 - Atenção em dobro no trânsito

Honda Africa Twins Adventure Sports
Redobre a atenção: se ligue nas placas de trânsito, cuide de si próprio e dos mais frágeis. (Honda/Divulgação)

Nos dias de festas, Natal e Ano-Novo, há mais pessoas circulando nas ruas e nem todos obedecem a regra do “se beber, não dirija”. O que fazer? Redobre a atenção: se ligue nas placas de trânsito, cuide de si próprio e dos mais frágeis - pedestres e ciclistas.

Evite, se possível, as vias de trânsito rápido, pois a velocidade associada ao álcool é um tradicional problema. Preste atenção aos sinais, especialmente o vermelho. Ao reduzir a velocidade, sempre dê uma conferida pelo retrovisor.

4 - Foco na pilotagem e não no celular

Honda GG Titan
Moto exige 100% de concentração o tempo inteiro. (Honda/Divulgação)

Distrair-se ao guidão não é uma boa. A regra é clara: moto exige 100% de concentração o tempo inteiro. O celular é uma benção inclusive para achar caminhos, mas não se deixe levar pela tentação de interagir nas redes enquanto pilota. Se precisar mesmo usar o smartphone, pare a moto observando bem onde para não se expor.

5 - Ver e ser visto

Scooter Honda ADV
Cuide da iluminação de sua moto. (Honda/Divulgação)

Cuide da iluminação de sua moto. Lâmpadas são baratas e fáceis de trocar. Além disso, escolha trajes com faixas reflexivas ou, no mínimo, de cores claras, pois tudo o que não se quer ouvir é um “desculpe, não te vi!”.

Importante durante o dia, mas também à noite, a viseira do capacete deve ser nova, sem riscos e limpa. A viseira colocada na posição correta evita ainda que insetos, pedriscos, ou coisa pior, atinjam os olhos.

Por Edmundo Dantas

Este vídeo pode te interessar

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais