ASSINE

Como fica a situação de quem comprou um Ford Ka ou EcoSport?

Com o fechamento das fábricas da Ford no Brasil, veículos produzidos no país saem de linha. Mas não é momento para o consumidor se precipitar, diz especialista

Publicado em 12/01/2021 às 18h05
Atualizado em 12/01/2021 às 18h17
Com o encerramento das atividades da Ford no Brasil, o KA sai de linha mesmo sendo um dos hatchs mais vendidos no país
Com o encerramento das atividades da Ford no Brasil, o KA sai de linha mesmo sendo um dos hatchs mais vendidos no país. Crédito: Ford/Divulgação

O anúncio da Ford do fechamento das unidades de Camaçari (BA), Taubaté (SP) e da fábrica da Troller (CE) foi um baque para o mercado nesta semana. Principalmente, diante da perda de cerca de 5 mil empregos diretos em plena crise econômica no Brasil e também pela descontinuidade de todos os modelos que eram fabricados no país. Ka, nas versões hatch e sedã, EcoSport e Troller saem de linha, em um anúncio inesperado, principalmente para o consumidor, que ficou perdido diante dessa situação.

Afinal, como fica quem acabou de comprar um Ka, EcoSport ou mesmo Troller? É o momento de se preocupar? É melhor se desfazer do veículo o quanto antes para que ele não desvalorize ainda mais? 

Para o personal car Gabriel de Oliveira, o recomendado é esperar passar este primeiro momento para ver como o mercado vai se comportar. Procurar vender o seu veículo Ford agora é desvantajoso, principalmente porque este será o momento em que muitos proprietários farão a mesma coisa, o que implica em jogar o valor ainda mais para baixo, além da desvalorização que acompanha todo modelo que sai de linha.

“Neste primeiro momento, vai haver uma depreciação sim, mas é preciso ver o que acontece com o mercado, porque tudo ainda é novo. Por outro lado, para quem trabalha com revenda de automóveis, é o momento ideal de comprar um Ford pelo preço mais baixo. O mesmo vale para quem não se importar com esse tipo de desvalorização e quiser investir em um produto de custo-benefício, pois a pessoa conseguirá ter os melhores argumentos para comprar um carro da marca, principalmente os que saem de linha, por um valor mais competitivo”, observa Oliveira.

Todo ano carros saem de linha, mas é muito difícil isso acontecer com um modelo que está entre os mais vendidos no país. Como é o caso do Ka, que fechou 2020 como o sexto mais vendido neste ano, com 67.491 emplacamentos, segundo resultado divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Por outro lado, o EcoSport, que já foi um campeão de vendas e um dos primeiros SUVs a dominarem o mercado, em 2020 ficou na 27ª posição, com 24.031 emplacamentos.

ASSISTÊNCIA SERÁ MANTIDA, DIZ EMPRESA

Uma das preocupações do consumidor agora é com a questão de peças de reposição e mão de obra especializada. No entanto, em comunicado oficial emitido pela empresa, a Ford afirma que está passando por uma reestruturação na América do Sul e que continuará “oferecendo assistência total com operações de vendas, serviços e peças de reposição”.

O EcoSport também sai de linha com o encerramento das atividades fabris da Ford no Brasil
O EcoSport também sai de linha com o encerramento das atividades fabris da Ford no Brasil. Crédito: Ford/Divulgação

O mesmo vale para os carros novos, segundo a montadora, que possuem o Ford Assistance, com assistência 24 horas, “que segue intacto, de acordo com o Manual do Proprietário. Todos os serviços e produtos de pós-venda da Ford permanecem inalterados.”

Apesar do fechamento das fábricas no país, a montadora afirmou que permanece comercializando os seus veículos no Brasil, mantendo, inclusive, o cronograma de lançamentos, com a chegada da linha Bronco, além da nova Ranger e o Mach E, SUV elétrico que chega para competir com modelos de outras marcas. A Ford também manterá o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, o Campo de Provas, em Tatuí (SP), e a sede regional em São Paulo.

Saem os mais populares e ficam os carros de maior valor agregado, afinal, as fábricas brasileiras fechadas eram responsáveis pela montagem do Ford Ka e Ecosport, e justamente esses veículos vão ficar de fora do portfólio da marca, que agora vai se posicionar na venda de veículos premium, com mais tecnologia embarcada.

“Vamos comercializar carros com mais conectividade e eletrificação. A pasta de veículos comercializados estará baseado nos SUVs, picapes e veículos comerciais modernos e conectados, inclusive já está prevista a chegada do Ford Bronco e do Transit para o público brasileiro”, disse o diretor da Contauto, revendedor Ford no Estado, Apolo Figueiredo Rizk.

TIRA-DÚVIDAS:

Como ficam a assistência técnica e a garantia de quem comprou carros que vão sair de linha?

Todos os veículos da marca continuarão sendo assistidos pela concessionária, que continuará oferecendo assistência total ao consumidor com operações de vendas, serviços, peças de reposição e garantia.

Meu concessionário Ford continuará me atendendo?

Sim. A Ford continuará presente no Brasil, oferecendo assistência ao consumidor com operações de vendas, serviços, peças de reposição e garantia, em todo o país.

Mesmo com o anúncio da parada de produção do Ka e do EcoSport, ainda será possível comprar estes veículos da Ford?

Sim. Os concessionários continuarão vendendo unidades remanescentes da linha Ka e EcoSport até o final dos seus estoques e com a garantia da assistência total ao consumidor.

Posso continuar utilizando o serviço de Assistência 24h - Ford Assistance? Tem alguma mudança?

Não há nenhuma mudança na cobertura do serviço de Assistência 24h – Ford Assistance, que segue inalterado de acordo com o manual do proprietário.

Como posso comprar peças ou serviços para a partir de agora? Terá alguma mudança? Posso perder a garantia?

A Ford continuará oferecendo assistência total incluindo a reposição de peças e serviços.

Fonte: Contauto, concessionária Ford no ES.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.