ASSINE

'Pedágio está bombando', reclama leitor sobre atraso em obras na BR 101

Pelo menos seis cidades do Norte do Estado correm o risco de serem excluídas da duplicação da rodovia, segundo proposta da Agência Nacional de Transportes Terrestres

Publicado em 10/06/2021 às 11h24
Acidente causou a interdição total da pista na BR 101, km 224, em Ibiraçú
BR 101 na altura do km 224, em Ibiraçu. Crédito: Julio Teixeira (@jotatx)

RODOVIA

Prefeitos buscam ajuda para garantir duplicação da BR 101 em suas cidades (Cotidiano, 07/06). O projeto básico não informava da necessidade de intervenções em áreas ambientais? Enquanto isso, o pedágio está bombando. A única obra grande desde a concessão foram as praças de pedágio. (Alécio Salazar)

A ECO101 não tem interesse na duplicação, prova disso é que o trecho sul já está liberado para as obras, mas fica 'empurrando com a barriga' entre Viana e Anchieta há anos. Mas passam o dia raspando asfalto e criando engarrafamentos! (Stenio Almeida)

Pedágio comendo solto! Trabalho em passo de tartaruga. Se as instituições governamentais não tomarem atitude, o caso se agrava. (José Ferreira de Souza Filho)

As estradas que cortam as florestas na Alemanha possuem passagens para os animais terem o direito de ir para o outro lado. Por que não fazer o mesmo aqui? Simples! (Luiz Quintanilha)

Pois é... Depois de vários estudos, editais, vistorias, licitação etc. descobriram que tem uma reserva ecológica no caminho... Brasil!!! (Edir Xavier)

EDUCAÇÃO

Governantes, manter o aluno na escola é prioridade na gestão da educação (Opinião da Gazeta, 07/06). Cadê os recursos para não aumentar o abismo? Quando a educação foi prioridade? Quando os profissionais da educação foram valorizados? Será que as vidas perdidas não representam o caos da crise sanitária vivida? Educação para quem está vivo se recupera... e quem morreu? E todas as crianças que perderam seus pais? Realmente desejo que todas as críticas e resultados do fracasso da educação na pandemia sirvam de alerta para a valorização da educação! (Elisandra Marques)

Tenho um projeto social e fico triste, porque as crianças estão desanimadas e sem interesse nenhum ao retorno escolar. E isso não é culpa dos pais! O governo do Estado teve a capacidade de deixar as crianças em geral durante um ano e seis meses longe da escola e do convívio entre colegas e infelizmente a evasão escolar será imensa e sem reversão.... (Marcelo Scarpino)

Só Deus mesmo para livrar o contágio no ambiente escolar! Os protocolos fogem ao controle! (Nice Guidoni)

Eu, como mãe, investi em compras de materiais, em programas de TV aberta, com incentivos à educação... se não fosse isso, meu filho de 6 anos estaria analfabeto. Penso nas mães que não puderam ficar em casa para ensinar seus filhos, penso nas mães que não puderam investir nos seus filhos, e hoje só dependem do governo. Pra mim, saúde e educação têm que ser prioridades do governo. (Valeria Alves)

MORTES DE TRABALHADORES

Mortes de trabalhadores formais saltam 70% no auge da Covid no ES (Economia, 07/06). E o povo dos supermercados, que nesta pandemia, enquanto muitos puderam ficar em casa, tiveram que trabalhar para atender a população, sem o direito de escolha? Frentistas, caminhoneiros... esses não precisam da vacina, né?! O nome disso é Brasil, minha gente. (Keila Patrocínio Malagutti)

Infelizmente, os funcionários são peças de reposição. A grande maioria do empresariado enxerga assim. (George Berger Júnior)

Deveriam ter vacinado primeiro os trabalhadores. Esses, sim, são essenciais. Nós, trabalhadores, é que levamos o vírus para os idosos que estão dentro de casa! (Sandro Ferreira)

Esqueceram de colocar as pessoas que trabalham em supermercados, porque eles não pararam até hoje, nem aos domingos. Eles tinham que ser todos vacinados. (Agna Souza)

A meu ver, a vacinação deveria ter começado por essas classes de trabalhadores... Idosos já são em sua maioria aposentados e poderiam muito bem ficar quietinhos em casa. Não os desmerecendo, porém pessoas que não podiam parar deveriam ter sido vacinados primeiro. Enquanto não tiver vacina para todos, nada adiantará. (Nina Camporez)

11 MIL MORTES NO ES

ES passa de 10 mil para 11 mil mortes por Covid em menos de um mês (Cotidiano, 07/06). E todas as manhãs, na minha caminhada, me sinto um alienígena de máscara, muitas vezes o único nos meus 6 km diários. (Alexsander Altieri Bueno)

No Espírito Santo as aglomerações estão demais. Nos barzinhos, inclusive na rua da Lama, você só vê aglomeração. Os ônibus todos lotados, tenho pena dos motoristas. E cada dia aparecem mais mortes. (Nara Moraes)

TRANSMISSÃO

Covid-19: tendência de queda na Grande Vitória e aumento no interior (Cotidiano, 07/06). É porque o pessoal sai da Região Metropolitana e invade as cidades turísticas do interior, achando que lá não tem Covid! Aí a gente vê, por exemplo, as cidades da BR 262 abarrotadas de gente se estapeando para beber e comer! Sendo que nós, do interior, não temos estrutura hospitalar quando nos contaminamos. E adivinha para onde a gente vai? Isso! Bingo! Para a Região Metropolitana! Se o povo mesmo não se toca e acha que a pandemia acabou, as autoridades deveriam avaliar e pensar nisso! (André Vargas)

O pessoal da Capital vem para o interior passar o final de semana, é óbvio que vai acontecer isso. Enquanto todos não forem vacinados, vai continuar esse sobe e desce na transmissão do vírus. (Max Mezadri)

Estava observando pelas redes sociais no último final de semana a quantidade de pessoas nas cidades turísticas, como Domingos Martins e Santa Teresa. Sempre que os números começam a cair e entramos no risco moderado, parece que todos os protocolos são esquecidos e, com isso, novamente os casos vão aumentando. Uma pessoa chegou a publicar que, nos 4 dias em que ficou hospedada em uma conhecida pousada, ela simplesmente não conseguiu tomar café da manhã nenhuma vez porque tudo estava lotado. (Elizeth Cipriano)

Época de colheita de café. Iriam subir mesmo os casos. Pessoas vêm de diversas localidades para realizar a colheita. Muitas pessoas se aglomeram em supermercados nos finais de semana para fazerem a "feira". Aí acabam passando no barzinho para comer espetinho, salgado, passam na padaria, enfim, o que mais vejo são pessoas no fim de semana sem máscara batendo papo no meio da rua em aglomeração. Falo isso com conhecimento de causa, moro no interior. Festas e mais festas clandestinas rolando, churrascadas, e ninguém faz nada. Então, os resultados aparecem. Não adianta culpar governo se a própria população não tem o mínimo de responsabilidade. A culpa é do povo, sim. A culpa por esse vírus estar se alastrando assim é de quem fica pra lá e pra cá achando que é imune. E a gente que faz nossa parte que "paga o pato". Estou revoltada, com razão. (Alcilene Cosme)

O povo na maioria ainda não acredita que a doença é grave e não respeita o uso de máscaras. (Maria Rita Bottacin)

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.