ASSINE

Leitores debatem mudanças no comando da segurança pública do ES

Roberto Sá foi demitido do cargo de secretário de Segurança para dar lugar ao coronel Alexandre Ramalho, e o comando-geral da PM passou das mãos do coronel Márcio Eugênio Sartório para as do coronel Douglas Caus

Publicado em 07/04/2020 às 13h34
Local de homicídio demarcado pela perícia: queda de homicídios em 2019 chegou a 11,81%
Local de homicídio demarcado pela perícia: queda de homicídios em 2019 chegou a 11,81%. Crédito: Agência Brasil

O comando da Secretaria de Segurança Pública  do Espírito Santo (Sesp) mudou de mãos na segunda-feira (6). O delegado da Polícia Federal Roberto Sá foi demitido para dar lugar ao coronel Alexandre Ramalho.  Apesar de a pasta ter fechado 2019  com uma queda nos índices de homicídios, nos primeiros meses de 2020 a violência voltou a crescer

Nesta terça-feira (7), outra mudança. O coronel Márcio Eugênio Sartório deixou o cargo de comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES). Para assumir a função, foi nomeado o coronel Douglas Caus. Ele estava à frente do Hospital da Polícia Militar (HPM) e, no governo de Paulo Hartung, foi diretor de Inteligência da PMES. 

Segundo a coluna Vitor Vogas, as demissões estão interligadas. O governador Renato Casagrande está insatisfeito com o considerável aumento nos indicadores de homicídios dolosos contabilizados de agosto de 2019 para cá. A percepção é de que a PMES tem executado poucas operações nas ruas. 

Em fevereiro, os conflitos entre traficantes do Bairro da Penha, em Vitória, levaram pânico para moradores de vários bairros da Grande Vitória. Bandidos encapuzados pararam carros na Avenida Leitão da Silva, uma das principais da cidade, e apedrejaram três veículos e um ônibus também chegou a ser incendiado. Um quarto carro foi roubado e depois recuperado pela Polícia Militar.

O número de homicídios em março chegou a 143, um aumento de 66% se comparado com 2019. O mês também bateu o recorde do ano de 2017, ano em que os policiais militares paralisaram as atividades no mês de fevereiro, quando ocorreram 130 assassinatos.

As mudanças no comando da segurança pública foram debatidas pelos leitores de A Gazeta, que se mostram insatisfeitos com os índices de violência e comemoram a nomeação do coronel Ramalho. Confira alguns comentários: 

Demorou muito. A violência no Espírito santo aumenta a cada dia, principalmente contra as mulheres. Alguém tem que colocar a segurança no eixo. A escolha do coronel Ramalho foi uma boa escolha. (Rony Nunes)

Parece que a polícia sumiu desde que começou a quarentena… Aqui em Guarapari não passam viaturas nos bairros “nobre”", imagina nos mais distantes /periféricos. (Rose Luciana)

Aqui em Vitória (ES), homicídio e tráfico de drogas caminham de mãos dadas. Está escancarado o número de feminicídios! (Denise Santos)

Coronel Ramalho fez um trabalho ímpar na Prefeitura de Viana. Ele está totalmente preparado para o cargo que foi a ele confiado. Parabéns! (Ramiris Silvano)

Ramalho conhece bem as mazelas capixabas. Manja do operacional ao social. Bom trabalho. (Rafael Medina)

A segurança pública do ES está um caos!!! (Glesan Vieira)

Que a PM volte às ruas e feche comércios que estão funcionando ilegalmente. (Paulo Cesar)

Rapaz, para ser secretário de Segurança nesta pandemia de balas trocadas somente um coronel com punho e peito de aço, viu? (Fátima Leandro)

Depois do belíssimo trabalho do Roberto Sá no Rio de Janeiro, Casagrande teve a belíssima ideia de trazê-lo para o Espírito Santo… (Wemerson Rodrigues)

Esses caras muito estudados sobre segurança não entendem de nada... o bom é na prática, alguém da polícia entende bem melhor. (Reynyl Santos)

A polícia precisa é de valorização do Estado, isso sim. (Fernanda Alves)

O Estado agora vai ter um grande operacional com o coronel Ramalho. (Hueriton Firme Tom)

Agora a população ganha um grande aliado na segurança pública, homem que conhece o Estado e suas dificuldades e não se deixa levar igual um outro que tivemos uns anos atrás. (Marcelo Dias Souza)

O governo concentrado em combater o coronavírus e o “coronatiro” comendo solto, insegurança total! Tivemos o pior mês de março desde a greve da PM, foram 14 homicídios em apenas um final de semana. Eu disse 14, isso também não importa? Só Deus por nós! (Nino Capixaba)

O governo perdeu o controle e está mais perdido do que cego em tiroteio e não é apenas na área da segurança. A economia do Espírito Santo está indo para o buraco. (Nascimento Meireles)

A violência tomou rumos insustentáveis. (William Iktus)

A polícia prende, na audiência de custódia são liberados. Me explica como vocês vão diminuir a violência. (Alvaro Luiz Gonring)

E o Centro de Vitória está precisando de uma base da polícia urgente. À noite, no ponto da Avenida Jerônimo Monteiro, os assaltos são constantes. Nos ônibus, no trajeto do Centro à Vila Rubim, tem assaltos com faca e muita violência. Vitória está abandonada, uma viatura não resolve. Governador, ajuda aí. Está tenso! (Agnaldo da Silva Martins)

Sem resolver os problemas sociais do Brasil nada vai mudar. Cada qual quer juntar para si roubando do outro. (Bernardo Silva)

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.