ASSINE

"Como pegar laudo de comorbidade se não há consulta?", questiona leitora

Espírito Santo iniciou a vacinação contra a Covid-19 das pessoas com comorbidades nesta semana, mas leitores reclamam da dififuldade de atendimento nos postos para obter documentação

Publicado em 04/05/2021 às 13h11
Laudo médico está entre documentos que pode ser apresentado na vacinação de pessoas com comorbidade
Laudo médico está entre documentos que pode ser apresentado na vacinação de pessoas com comorbidade. Crédito: Gustavo Fring/ Pexels

IMUNIZAÇÃO

Vitória abre 4,2 mil vagas para vacinação de pessoas com comorbidades nesta terça (Cotidiano, 04/05). Como pegar um laudo se a marcação de consulta não está acontecendo nos postos de saúde? (Alicia Nikoly Trindade)

Tá... Como vou fazer para pegar esse laudo se o posto de saúde onde moro não está nem marcando consultas e não tenho como pegar? O que fazer? (Degomira Souza)

Também queria saber como conseguir o laudo. As US estão renovando as receitas sem consulta desde o início da pandemia. (Esther Carvalho)

Consegui renovar a minha receira, mas acho um absurdo exigir laudo, sendo que os médicos não estão atendendo ninguém. (Sandra Moreira)

Acho ótimo, mas espero que haja a reserva da segunda dose para essas pessoas. Meu pai, idoso, cardíaco, diabético, com histórico de câncer, está aguardando a segunda dose da Coronavac até hoje e não conseguiu agendar. Já se passaram mais de 28 dias e nada. (Hiasmine Santiago)

Virou uma zona essa vacinação. Cada vez aumenta o número de prioridades e a vacina chega a conta-gotas. (Tereza C. Brunelli)

EDUCAÇÃO

O que dizem especialistas na semana em que volta às aulas será definida (Cotidiano, 03/05). Gente, agora que parece estar acalmando um pouco vocês querem retornar para novamente os casos subirem? Deixa os profissionais da educação serem vacinados primeiro, para depois retornar com as aulas presenciais! (Damiana Bottoni)

O que a reportagem não enfatiza é que os professores nunca pararam. Continuamos trabalhando remotamente. O que hoje existe é um segmento que não quer perder dinheiro e para isso quer o retorno presencial dos estudantes. (Henrique Casagrande)

Os professores querem viver. Os caixas de supermercado também querem, os frentistas, os entregadores de pizza, os motoristas de táxi, de ônibus e de aplicativo... E os profissionais da saúde que não tiveram escolha de não trabalhar, seguiram firmes na luta, mesmo antes de serem vacinados? (Palmira Maria Soares Abeldt)

O texto de apresentação da matéria já diz muita coisa: "profissionais da saúde são contra, representantes das escolas particulares a favor". Os primeiros falam de saúde, os outros de lucros. (Paulo Cesar)

A chamada da matéria resume tudo e nem precisa pensar muito: lucro acima da saúde. Educação nunca foi, não é e está longe de ser serviço essencial neste país, independentemente do governo. De fevereiro a março, quando as aulas presenciais estavam acontecendo, os casos de contaminação entre trabalhadores da escola e alunos explodiram, muitos morreram, até de escola particular de elite onde, supostamente, as medidas de biossegurança são mais rígidas. Volta às aulas presenciais? Sim, mas com vacina para todos. (Vinícius Pontini)

Eu creio que algumas pessoas não têm noção do que é uma sala de aula. Os alunos não vão conseguir ficar o tempo todo quietinhos sem se aproximar uns dos outros. E ficar de máscara por quatro horas, então? (Leny Shneider)

Acredito que se tivéssemos um planejamento melhor, em que todos os professores e demais profissionais da educação fossem vacinados até julho, além de equipar e dar tempo para adaptar as escolas que ainda não receberam nenhuma melhoria, aí retornaríamos após as férias sem escalonamento, sem paralisação. (Jean Ramos)

No ano passado, em que o mapa estava amarelo e verde o ano quase inteiro, não tivemos aula. Neste ano em que está direto no vermelho e no risco extremo querem retomar as aulas? Vai entender. (Ivonete de Souza Hilgert)

Gente, custa esperar um pouco? Se vão começar a vacinar os professores agora, esperem os prazos das aplicações da vacina. Ainda assim ficam as crianças e as famílias correndo risco... Eu não mando meu filho pra escola não. (Kelia Genaina)

VAQUINHA PARA ESTUDOS

Capixaba passa em 9 universidades internacionais e pede ajuda com custos (Cotidiano, 03/05). Que orgulho ver esses jovens superando tantas barreiras... Que tristeza ver tanto desperdício de recursos públicos, que poderiam ser aplicados em formação e desenvolvimento desses jovens. Uma bolsa de estudos para um um jovem com este perfil é um investimento no país. Segue essa sugestão para os gestores públicos brasileiros. Estamos desperdiçando nossos talentos tão raros e essenciais ao desenvolvimento do nosso país. (Maria Ivonete Bezerra de Sá)

ATROPELAMENTO E MORTE

Arquiteta morre atropelada por motorista embriagado em Iúna (Polícia 03/05). Homicídio culposo? O motorista enche a cara, entra em um carro assumindo todo e qualquer ato, mata uma inocente e é homicídio culposo? Homicídio doloso foi o que aconteceu. (Ediana Frade)

Muito triste. Uma amiga cheia de luz, de alegria e de amor pela vida. Infelizmente, pela irresponsabilidade de pessoas que pegam o volante depois de beber, a família da Marlysse e de muitas outras pessoas são destruídas. A família e nós, que éramos amigos dela, hoje choramos a dor de perdê-la. Mas que sirva de reflexão para evitar que outras pessoas tenham suas vidas tiradas desta maneira. (Val Emerick)

Mudem a lei, pelo amor de Deus. Autoridades têm que mudar as leis. Parece que ninguém está se importando com o ser humano. É muito doloroso para os filhos, para os pais e para quem fica dói a alma. Só quem pode tirar a vida de alguém é Deus quando chega a hora. (Penha Almeida)

PROJETO SOCIAL

Projeto quer garantir absorventes a estudantes de baixa renda no ES (Leonel Ximenes, 03/05). Como professora na rede pública por mais de 30 anos, fazia parte da minha rotina a compra de pacotes de absorventes para atender as alunas. Muitas deixavam de ir à escola pela falta de absorvente. Tem gente que não sabe o que é não ter o que comer e muito menos não ter um absorvente na gaveta para usar. (Adila Damiani)

Muita gente não conhece a realidade de muitas meninas. É item de uso pessoal/higiene, e isso faz muita falta. Algumas vão para a escola com papel higiênico no lugar do absorvente. (Iris Fialdini)

Superbacana. Acho superválido. Tem gente que não tem condições de comprar absorventes... Tem mulher (como eu) que usa dois pacotes em cada período desses. Se falta comida para muitas pessoas, imagina se não vai faltar esses itens? Adorei a ideia. Aliás, seria interessante a distribuição de coletores menstruais também. O meio ambiente agradece. (Keila da Luz)

Superválido! É terrível para as meninas não poder ir à escola por falta de absorvente. Não existe meritocracia sem igualdade de condições. (Flavia Cavalcanti)

Educação Espírito Santo Coronavírus Coronavírus no ES espírito santo Vacinas contra a Covid-19

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.