ASSINE

Iconha vai passar pelo menos um mês sem serviços no comércio

A afirmação é de Wanderson Wernek Nicolini, presidente da Associação Comercial e Industrial de Iconha; ele diz que município não tem lojas, farmácias, bancos e supermercados funcionando, após enchente

Publicado em 20/01/2020 às 18h34
Atualizado em 20/01/2020 às 18h38
Enchente em Iconha. Crédito: Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha. Crédito: Foto do leitor/Lucas Knupp

A força da chuva que atingiu o Sul do Espírito Santo passou por Iconha e deixou um rastro de destruição na região. Moradores do município estão desde a noite da última sexta-feira (17) sem serviços essenciais como banco, supermercados, mercearias e farmácias. Somente uma padaria funciona na cidade, além dos postos de doação e a Paróquia Santo Antônio de Pádua, em que voluntários trabalham diariamente para que os desabrigados recebam café da manhã, almoço e janta.

O âncora da Rádio CBN Vitória (92,5 FM), Fábio Botacin, entrevistou Wanderson Wernek Nicolini nesta segunda-feira (20). Wanderson é presidente da Associação Comercial e Industrial de Iconha e alegou que os moradores vão passar pelo menos um mês sem qualquer tipo de comércio — e que agora é hora de limpar a lama que ficou e tentar recomeçar a vida.

"Para tudo voltar a ser como era antes, serão anos de recuperação. Para começar a ter farmácia, bancos, supermercados, serão pelo menos uns 30 dias. Quem precisa buscar algum tipo de ajuda ou serviço, ainda não tem absolutamente nada funcionando, só uma padaria. Todos os pontos que vendem qualquer tipo de alimentação estão fechados", afirmou.

Wanderson explica que ainda não é possível mensurar o tamanho da destruição em Iconha, que toda a população está sem internet e sem telefone. Ele afirma que cozinhas comunitárias estão preparando alimentos e distribuindo marmitex para a população. O presidente da associação foi uma das vítimas da forte chuva.

"Eu estava na minha loja de roupas quando recebi um alerta de chuva. Falaram em grupos que tinha dado uma tromba d'água. A água foi subindo rápido, não deu tempo de mais nada. Larguei a loja e fui me salvar. A lama veio igual um tsunami, muita água, muito rápido. Uma coisa fora do comum", detalhou o presidente da associação.

Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama. Crédito: Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama. Crédito: Foto do leitor/Lucas Knupp

De acordo com Wanderson, 90% das lojas térreas de Iconha tinham vitrine de vidro. "O peso da água foi estourando as vitrines e levando tudo. A Rua Muniz Freire teve mais de 3 metros de água. As lojas estavam literalmente debaixo d'água, completamente cobertas", explicou.

MUNICÍPIO PRECISA DE VOLUNTÁRIOS

Wanderson afirma que há um trabalho grande a ser feito pelos moradores e comerciantes de Iconha e que, agora, o que precisam é de ajuda humana.

Wanderson Wernek Nicolini

Presidente da Associação Comercial e Industrial de Iconha

"Temos muitas doações, a população está envolvida. Está faltando voluntário para ficar nos postos de doação, para distribuir os alimentos também. Sábado e domingo tivemos muita ajuda, mas hoje as pessoas voltaram a trabalhar e a gente perde"

O QUE DOAR?

Também falou com a Rádio CBN Vitória nesta segunda-feira (20) Vinícius Figueira, publicitário e colaborador da Pastoral da Comunicação de Iconha. Ele disse que a população já recebeu muitas roupas e que, no momento, carece de doação de alimentos, material de higiene pessoal e principalmente de limpeza.

"Os moradores estão na fase de limpar suas casas para ver se criam condições de voltar para os seus lares. Também temos uma conta bancária para quem não puder doar os alimentos, material de limpeza e higiene pessoal. A solidariedade é a única coisa para gente reconstruir esse cenário que nos causa tristeza", completou.

  • Banco: Banestes
  • Agência: 149
  • Conta poupança: 2 219610-9
  • CNPJ da Igreja: 270719500016-40

Qualquer dúvida sobre as doações, ligar para: (28) 99916-7430. Há postos de doação localizados na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), Sesi, Senai, Findes, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Prefeitura de Vitória, OAB-ES, Câmara de Vitória, Crea-ES, entre outros.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.