ASSINE

TJES publica edital para preencher três vagas de desembargador

Foram destinadas vagas para três categorias diferentes: juízes de Direito, membros do MPES e advogados. Edital é publicado após determinação do CNJ, depois de ação movida pela OAB

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 13/08/2021 às 10h39
Atualizado em 13/08/2021 às 17h56
Plenário do Tribunal de Justiça do Espírito Santo
Plenário do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Crédito: Fernando Madeira

Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) publicou no diário da Justiça desta sexta-feira (13) os editais para o preenchimento de três vagas de desembargador na Corte. As cadeiras que foram declaradas oficialmente desocupadas são as que são destinadas a advogados – que deverá ser indicada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES), após um processo de eleição –, a membros do Ministério Público do Espírito Santo (MPES) e também a juízes de Direito.

A publicação ocorre após uma determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que o TJES abrisse a vaga de desembargador destinada a advogados, após um pedido da OAB. Em maio, a Corte estadual já havia aberto o edital para o preenchimento de duas vagas destinadas a juízes, mas o processo foi suspenso pelo CNJ.

O Conselho considerou que a entrada de mais magistrados no Tribunal com uma vaga pendente destinada a advogados desde janeiro de 2020, com a aposentadoria do desembargador Álvaro Bourguignon, geraria um desequilíbrio na regra do quinto constitucional. A norma define que ao menos um quinto das 30 cadeiras deve ser preenchida por membros do MPES ou da advocacia, ou seja, três para cada categoria.

Este vídeo pode te interessar

O TJES alegou que a aposentadoria de Bourguignon ainda dependia de procedimentos burocráticos junto ao Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES). Além disso, a Corte argumentou que seguiu a ordem cronológica das vacâncias, já que desde 2015 duas vagas de magistrados estavam abertas. No entanto, após o pedido da OAB, a homologação do processo do desembargador foi realizada pelo TCES no final de julho. Mesmo antes da decisão do CNJ, o TJES já havia informado ao Conselho que procederia à abertura da vaga reservada à OAB.

As outras duas vagas agora abertas pertenciam aos desembargadores Sergio Bizzotto e Sergio Gama. Ambos completaram 75 anos nos últimos meses, idade máxima para o exercício da magistratura.

As duas cadeiras desocupadas desde 2015 no Tribunal vêm sendo preenchidas por juízes substitutos. Eram essas duas vagas, destinadas a juízes, que tinham sido suspensas pelo CNJ. Com a abertura da vaga destinado aos advogados, o Conselho revogou a liminar que suspendia o procedimento de seleção anterior, que ainda não foi retomado pelo TJES.

Os juízes de Direito interessados em ocupar a cadeira de desembargador devem enviar para o Tribunal as suas 10 melhores sentenças ou decisões proferidas. A seleção seguirá o critério de merecimento. Já a vaga destinada à advocacia será definida, pela primeira vez na história do Espírito Santo, por uma eleição entre a classe. Os seis primeiros escolhidos pelos advogados serão indicados pela Ordem ao TJES, que reduz a lista para três, ficando a cargo do governador selecionar o novo desembargador desses três nomes.

MPES VAI CRIAR COMISSÃO ELEITORAL

Segundo o Ministério Público do Espírito Santo (MPES), com a abertura da vaga no TJES e o encaminhamento oficial para o órgão, será criada uma comissão eleitoral, composta por três membros, que ficará responsável por todo o pleito, da deflagração do processo até a formação da lista sêxtupla.

Seguindo a Lei Orgânica da instituição (95/1997) no que diz respeito à escolha de membros para preenchimento de vaga de desembargador, os candidatos à vaga devem contar com mais de dez anos de atividade profissional.

"A escolha do desembargador oriundo do quinto constitucional é feita por meio de votação entre os membros do MPES (promotores e procuradores de Justiça) para formação de uma lista sêxtupla. A lista sêxtupla é encaminhada ao Tribunal de Justiça que, por sua vez, elege uma lista tríplice e a encaminha ao chefe do Poder Executivo", informou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.