ASSINE

Servidor que assediou mulher e ex-vereador que foi preso viram secretários em Ibatiba

Nomeado para a Secretaria de Esportes, Beto da Saúde passou dois meses preso, em 2016. Já o novo secretário de Transportes, Fábio Augusto do Nascimento, foi detido após passar a mão nas nádegas de uma mulher

Vitória
Publicado em 07/01/2021 às 17h45
Sede da Prefeitura de Ibatiba: secretários foram nomeados no último dia 4 de janeiro
Sede da Prefeitura de Ibatiba: secretários foram nomeados no último dia 4 de janeiro. Crédito: Divulgação/Câmara Municipal de Ibatiba

Entre os novos secretários nomeados pelo prefeito de Ibatiba, Luciano Pingo (Republicanos), na última segunda-feira (4), dois deles já passaram pela prisão nos últimos cinco anos. O novo responsável pela Secretaria de Esporte e Lazer será o ex-presidente da Câmara da cidade Carlos Alberto dos Santos, o Beto da Saúde (sem partido).

Ele foi preso em 2016 e ficou conhecido no Espírito Santo por ter sido o mais votado da eleição daquele ano mesmo enquanto estava na cadeia, de forma preventiva. 

Já o secretário de Interior e Transportes, Fábio Augusto do Nascimento, foi preso em flagrante em dezembro de 2019 após passar a mão nas nádegas de uma mulher em um supermercado. Câmeras de videomonitoramento registraram a ação. Na época ele era servidor da prefeitura, lotado no cargo de diretor de manutenção de veículos.

Fábio Augusto ficou preso, segundo a Secretaria Estadual de Justiça (Sejus), por dois dias. Na ocasião foi a própria vítima que o denunciou. A prefeitura, naquele período, quando já era governada por Pingo, disse apenas que "o caso não aconteceu durante o expediente". O agora secretário chegou a ser autuado em 2019, mas foi liberado.

Já o caso do novo secretário de Esportes ainda tramita na Justiça. Beto da Saúde é acusado, em um processo na Justiça Eleitoral, de peculato e concussão, que é quando um funcionário público exige para si ou para outra pessoa alguma vantagem indevida. O processo aguarda julgamento.

Segundo denúncia do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), Beto teria facilitado o agendamento de consultas, exames, encaminhamento de pacientes para cirurgias ou internações em troca de votos.

Ele foi denunciado em um processo que também envolve o prefeito de Ibatiba entre 2009 e 2012, Lindon Jonhson Arruda Pereira (MDB), e um outro servidor que atuava na época na Secretaria de Saúde. Beto ficou preso entre o dia 6 de setembro de 2016 e o dia 26 de outubro daquele ano. O secretário nega qualquer irregularidade.

“Sou funcionário público há mais de 15 anos e sou inocente. Tenho consciência de que nunca cometi nenhum prejuízo a Ibatiba. Nunca desviei verbas e nem roubei nada. Fui presidente da Câmara e tive todas minhas contas aprovadas”, argumenta Beto da Saúde.

Questionada sobre as acusações contra os secretários nomeados, a Prefeitura de Ibatiba, em nota, destacou que não há condenação transitada em julgado, quando não cabem mais recursos judiciais, contra qualquer secretário municipal.

A administração também destaca que caso chegue alguma notificação judicial, “o tema será tratado imediatamente de acordo com a legislação brasileira”.

Sem condenação judicial consolidada, os secretários não são impedidos de ocupar cargos públicos. A prefeitura não comentou, no entanto, a possível inadequação deles, dadas as condutas de que são acusados, à função pública.

A reportagem tentou contato com o ex-prefeito Lindon Johson e o secretário de Transportes Fábio Augusto do Nascimento, mas eles não foram localizados.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.