ASSINE

Arnaldinho Borgo é eleito prefeito de Vila Velha com 69,03% dos votos

O vereador do Podemos teve 138.741 votos e derrotou o atual prefeito Max Filho (PSDB), que conquistou 62.236 eleitores (30,97% dos votos válidos)

Vitória
Publicado em 29/11/2020 às 17h54
Atualizado em 29/11/2020 às 21h14
Eleições 2020 - Vencedor do 2º turno - Arnaldinho Borgo
Arnaldinho Borgo (Podemos) vai comandar a cidade de Vila Velha a partir de 2021. Crédito: Fernando Madeira/Arte Geraldo Neto

Com uma ampla vantagem nas urnas, o vereador Arnaldinho Borgo (Podemos) foi eleito prefeito de Vila Velha neste domingo (29), no segundo turno das eleições 2020. Ele conquistou 69,03% dos votos válidos e derrotou o atual prefeito da cidade, Max Filho (PSDB), que alcançou 30,97% dos votos válidos. 

Arnaldinho tem 37 anos e assumirá pela primeira vez o comando do município. O vice dele é Victor Linhalis (Solidariedade). Atualmente, exerce seu segundo mandato como parlamentar na Câmara Municipal de Vila Velha.

A vitória dele foi confirmada por volta das 17h50, quando pouco mais de 80% das urnas estavam apuradas. O resultado final, que saiu às 18h40, mostra que ele teve 138.741 votos, contra 62.236 votos destinados a Max Filho.

Segundo dados do TSE, 224.579 moradores da cidade canela-verde foram às urnas. O município registrou 200.977 votos válidos, 13.793 nulos e 9.809 brancos. Foram ainda 90.645 abstenções (28,76% do total de eleitores).

Quem é Arnaldinho

Histórico do prefeito eleito para Vila Velha

Arnaldinho Borgo vota em Vila Velha
Arnaldinho Borgo no momento em que votava em Vila Velha. Crédito: Junior CostaDivulgação/

Filho do ex-vereador Arnaldo Borgo, Arnaldinho carrega em sua trajetória política a marca de 5.392 votos nas eleições de 2016, que o tornou o vereador mais votado na história da cidade.

Entre 2014 e 2015, foi secretário de Assistência Social na gestão de Rodney Miranda. Nas eleições de 2018, disputou o cargo de deputado estadual, mas não foi eleito.

Até o início do ano, esteve filiado ao MDB, mas precisou trocar de partido para lançar a candidatura para a prefeitura. A sigla tinha o nome do deputado estadual Doutor Hércules (MDB) como pré-candidato e deu preferência ao parlamentar, que preside o MDB na cidade. Hércules, no entanto, acabou não disputando.

Arnaldinho é o primeiro prefeito eleito pelo Podemos em uma das quatro maiores cidades da Grande Vitória. Esta é a primeira vez que ele concorre um cargo no Poder Executivo.

Eleições 2020: a festa da vitória de Arnaldinho Borgo em Vila Velha

Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas. Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas. Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas. Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas
Arnaldinho Borgo comemorando a vitória nas urnas . Carlos Alberto Silva
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha. Carlos Alberto Silva
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha
Na festa da vitória, Arnaldinho Borgo (Podemos) abriu lata de energético da marca que o rendeu apelidos durante a campanha

CAMPANHA ELEITORAL

Desde o início da corrida eleitoral, Arnaldinho fez poucas alianças. Com uma coligação pequena, tinha apoio de três partidos (Podemos, Solidariedade e PTC).

Apesar de não ser um novato nas urnas, ele apostou no discurso da renovação. Fez forte oposição ao atual prefeito Max Filho, mantendo a postura apresentada durante seus dois mandatos na Câmara de Vila Velha. Se lançou como um candidato que iria “varrer a velha política” da cidade, frase dita por ele diversas vezes durante a corrida eleitoral.

A estratégia deu ao vereador ampla vantagem nas urnas já no primeiro turno, do qual saiu como candidato mais votado, com 73.122 votos, o que corresponde a 36%. O atual prefeito ficou em segundo lugar, com 22,91%.

A diferença foi ampliada neste domingo e levou Arnaldinho a cantar "vai varrendo, vai varrendo", em cima do trio elétrico, fazendo uma referência a políticos tradicionais da cidade, entre eles seu adversário Max Filho. 

A vitória de Arnaldinho reforçou uma tendência nas urnas da cidade canela-verde, que nas duas últimas eleições municipais (2012 e 2016) não reelegeu os prefeitos.

Desde que a legislação permitiu a reeleição de gestores municipais, a partir de 2000, Max Filho foi o único que conseguiu esse feito, em 2004. Neste domingo, contudo, o cenário não se repetiu e Max saiu derrotado. 

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.