ASSINE

Após frustração com outros partidos, PT apoia Vidigal na Serra, mas não coliga

Partido manteve até a última hora conversas com Rede, PSB e PCdoB, em busca de apoio a candidatos petistas em outras cidades da Grande Vitória. Sem sucesso, decidiu apoiar Vidigal, mas apenas extraoficialmente

Publicado em 06/10/2020 às 06h00
Atualizado em 06/10/2020 às 06h00
Convenção do PT na Serra: Fernanda Souza candidata a prefeita e 19 candidatos a vereador
Convenção do PT na Serra: partido já havia votado por apoiar Vidigal nas eleições. Crédito: Divulgação

O PT da Serra vai apoiar o deputado federal Sergio Vidigal, candidato do PDT na eleição para prefeito no município, mas não vai coligar com o partido. O apoio foi fechado em reunião no último sábado (3) e segue a tendência já deliberada na convenção petista, no dia 21 de setembro. Contudo, nas últimas semanas, a Executiva municipal manteve conversas com outros candidatos.

Segundo o presidente municipal do PT, Miguel Júnior, o partido conversou com candidatos do campo da esquerda, como o deputado estadual Bruno Lamas (PSB), o vereador Fabio Duarte (Rede) e o empresário Eben de Moraes (PCdoB), mas não houve acordo. Assim, o partido preferiu apoiar Vidigal, mas o presidente destaca que, oficialmente, o partido não está coligado.

"Nós conversamos com todos os partidos e discutimos o que seria melhor para a Serra. Escolhemos Vidigal por acreditar que houve uma aliança da esquerda há 24 anos que tirou a cidade de uma posição ruim. O PT inclusive fez parte das gestões do PDT, por isso, optamos por apoiar, mas oficialmente não estamos coligados", afirma Miguel.

O Partido dos Trabalhadores contava como trunfo o tempo maior de TV, por ter eleito a maior bancada de deputados federais em 2018, é a legenda que possui maior tempo de propaganda. Após um pedido de um grupo de partidos para que Serra e Cariacica tivessem seus candidatos exibidos durante o horário eleitoral, a presença do PT nas chapas majoritárias (prefeito e vice) passou a ser mais cobiçada. Contudo, o Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) decidiu, na noite desta segunda-feira, rejeitar os pedidos.

PT retirou a candidatura de Fernanda Souza na Serra e buscava articular com outros partidos do campo da centro-esquerda apoio aos candidatos petistas na Grande Vitória: João Coser, em Vitória; e Célia Tavares, em Cariacica. No entanto, em Cariacica o partido coligou apenas com o Solidariedade, enquanto em Vitória, o PT irá para a disputa com chapa puro-sangue.

Fernanda, que foi secretária de Trabalho durante a gestão do atual prefeito Audifax Barcelos (Rede) chegou a ser cogitada como vice tanto de Vidigal, quanto de Fábio Duarte, candidato da Rede.

Questionado, o presidente do partido disse que a decisão em apoiar o PDT na Serra não está relacionada às articulações em outras cidades. "Foi uma decisão exclusiva da Executiva municipal", limitou-se a dizer. Procurado, o PDT informou que o PT não está entre os partidos coligados.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.