Após exoneração em massa, Pazolini recontrata 42 comissionados em Vitória

Prefeito exonerou quase todos os comissionados na última terça-feira (05), mas reconsiderou alguns nomes. Segundo a prefeitura, secretários pediram o retorno de servidores que tiveram bom desempenho

Vitória
Publicado em 08/01/2021 às 16h48
Prefeitura de Vitória
Prefeitura de Vitória: sete secretarias municipais pediram o retorno de parte dos exonerados. Crédito: Reprodução TV Gazeta

Após exonerar quase todos os servidores comissionados da Prefeitura de Vitória de uma só vez, na última terça-feira (05), o prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos), recontratou 42 deles. Entre os funcionários que devem retornar à gestão municipal estão coordenadores, gerentes, chefes de equipe e assessores de sete secretarias.

As pastas que serão recompostas por seus alguns de seus antigos ocupantes são a Secretaria de Meio Ambiente; a Procuradoria-Geral do Município; a Secretaria de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana; a Secretaria de Governo; a Controladoria-Geral do Município; a Secretaria de Desenvolvimento da Cidade e a Central de Serviços. A recontratação foi publicada na quinta-feira (07).

De acordo com a prefeitura, os secretários analisaram o perfil dos exonerados, fizeram entrevistas e avaliaram o desempenho e a experiência de cada um deles no setor.

Os recontratados se somam aos diretores de unidades de saúde e escolas municipais, que também não foram exonerados pelo prefeito. Antes do decreto, a prefeitura contava, segundo o Portal da Transparência, com mais de 700 comissionados.

A exoneração em massa não significa que todos os demais cargos ficarão desocupados, a exemplo da recontratação dos 42. Novos nomes também podem preencher parte dos espaços.

Pazolini publicou no último sábado (2), no entanto, um decreto determinando aos secretários a redução em 20% no número de comissionados e em 20% a quantidade de contratados em regime de designação temporária, os DTs.

Na última segunda-feira (4) a Câmara de Vitória aprovou um projeto de lei enviado pelo prefeito que extingue 90 cargos e cria outros 44 no município. O texto também concedeu reajuste salarial de 47% aos subsecretários.

A despesa mensal de salários com a mudança é pequena, apenas R$ 297,37, mas, de acordo com a prefeitura, essa economia pode chegar a R$ 500 mil por ano, considerando os valores de vale-transporte, vale-refeição, contribuição patronal e demais despesas.

EX-DIRETORA DO PROCON NA GESTÃO DE HARTUNG É NOMEADA

Pazolini também aumentou o número de ex-integrantes do último mandato do ex-governador Paulo Hartung (sem partido) na prefeitura. A ex-diretora estadual do Procon estadual Denize Izaita Pinto foi nomeada para a gerência do Procon municipal.

Além dela, também já trabalharam com o ex-governador e estão na nova administração em Vitória os secretários de Gestão, Planejamento e Comunicação, Regis Mattos; de Governo, Roberto Carneiro (Republicanos); de Desenvolvimento da Cidade, Marcelo Oliveira; e a subsecretária de Comunicação, Valéria Morgado.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.