ASSINE

Aliados de Casagrande vão dividir poder com Erick Musso na Assembleia

Dary Pagung (PSB) e Coronel Quintino (PSL) vão ocupar 1ª e 2ª secretarias da Mesa Diretora. Como resolução que dá "superpoderes" ao presidente deve ser revogada, os dois cargos se tornam mais importantes

Vitória
Publicado em 28/01/2021 às 21h25
Dary Pagung (PSB) e Coronel Quintino (PSL) vão ocupar os cargos de primeiro e segundo secretário
Dary Pagung (PSB) e Coronel Quintino (PSL) devem compor a nova Mesa Diretora. Crédito: Assembleia Legislativa

Candidato à reeleição, o presidente da Assembleia Legislativa do Espírito SantoErick Musso (Republicanos), deve colocar dois aliados de primeira hora do governador Renato Casagrande (PSB) em cargos-chave na Mesa Diretora. O atual líder de governo, Dary Pagung (PSB), e o deputado Coronel Quintino (PSL) podem ocupar a 1ª e a 2ª secretarias.

Os dois cargos devem se tornar alguns dos mais importantes da Mesa Diretora, uma vez que Erick já afirmou que pretende colocar em votação a revogação da resolução que permite que o presidente da Casa assine, sozinho, atos administrativos e políticos do comando da Assembleia. Se a revogação for aprovada pelo plenário, para que as medidas da Mesa Diretora tenham valor legal será necessária a assinatura de Dary ou a de Quintino.

Com as decisões da Mesa Diretora passando por dois dos principais aliados do governo, Casagrande evita surpresas. Ainda não está definido em qual das duas secretarias cada um vai estar – quem vai ser o 1º e quem vai ser o 2º secretário, mas eles já foram consolidados para ocupar as cadeiras após reuniões nesta quinta-feira (28) entre governistas e o presidente da Casa.

Outro nome já definido na Mesa Diretora é o do 1º vice-presidente, cargo que deve continuar com o deputado estadual Marcelo Santos (Podemos). A base do governador também pode ficar com a Comissão de Finanças, que deve ser presidida por Freitas (PSB), e com a de Cidadania, que está prometida para Luciano Machado (PV).

Também estão definidos os presidentes das comissões de Segurança, Luiz Durão (PDT), e de Cultura, Iriny Lopes (PT).

Nos últimos dias, Casagrande e Erick têm compartilhado afagos. O governador defendeu uma chapa de consenso e apoiou Musso como candidato à presidência. Nesta quinta, em agenda do governo em Aracruz, reduto eleitoral de Erick, de acordo com o colunista Vitor Vogas, o parlamentar disse que Casagrande poderia contar com ele para "carregar o piano".

"Este é o primeiro evento depois de uma pseudo-briga que nunca existiu. Eu quero dizer ao senhor diante do meu povo, da minha gente e da minha cidade: o senhor tem a minha confiança, o meu apoio, a minha dedicação não só institucional, não só administrativa, mas no momento certo também política, porque o senhor merece, por tudo que o senhor tem feito em favor do Espírito Santo”, discursou Erick, diante do governador.

A nova Mesa Diretora e as novas composições das comissões da Assembleia serão definidas na próxima segunda-feira (1º). 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.