ASSINE

Suspeitos de tentativas de feminicídio são presos no ES e na Bahia

Segundo a polícia, nos dois crimes, que ocorreram em Vila Velha e Cariacica, os homens haviam pedido perdão por atos violentos e convencido as vítimas a reatarem o relacionamento

Vitória
Publicado em 14/09/2021 às 19h13
A titular da DHPM, delegada Raffaella Almeida e o delegado-geral José Darcy Arruda
A titular da DHPM, delegada Raffaella Almeida e o delegado-geral José Darcy Arruda. Crédito: Polícia Civil

Dois homens foram presos suspeitos de tentativas de feminicídio em operações realizadas no Espírito Santo na Bahia, na última quinta-feira (9). Um dos detidos é um homem de 25 anos, suspeito de incendiar uma residência no bairro São Francisco, em Cariacica, tentando matar sua companheira e sua filha. Ele foi preso em Campo Grande, no mesmo município.

Quanto à prisão realizada em Uruçuca, Bahia, a titular da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), Raffaella Almeida, explicou que ocorreu em operação feita com apoio da Polícia Militar baiana. O homem de 24 anos fugiu para o Estado vizinho após tentar matar a companheira no bairro Guaranhuns, em Vila Velha. A vítima sobreviveu usando um eletrodoméstico como escudo para se defender do ataque.

Os dois crimes foram registrados no dia 13 de junho deste ano, mas as agressões, segundo a delegada, começou na noite anterior, Dia dos Namorados. Em ambos, os suspeitos haviam convencido as vítimas a reatarem os relacionamentos, pedindo perdão por atos violentos já cometidos.

"As agressões dos dois casos começaram no dia 12, no Dia dos Namorados. No caso de Vila Velha, o autor saiu de casa e falou para a vítima para os dois aproveitarem o dia sem os filhos quando ele voltasse. Ao chegar em casa, ela não estava e chegou cerca de 30 minutos depois", detalhou Raffaella.

O atraso da vítima, que não teve a idade revelada pela polícia, causou um ciúme exagerado no suspeito e foi aí que as agressões começaram. "Ele começou a indagar e a discussão começou. Ele a obrigou a tirar a roupa para ver se o corpo dela tinha algum tipo de marca que indicasse traição. No meio da confusão, ele pegou uma faca e a atacou, tudo isso na frente dos filhos. A vítima só não morreu porque conseguiu pegar um ventilador e se proteger. Uma vizinha chegou e ele saiu correndo. A encontraram ensanguentada e de roupas íntimas", completou a delegada.

A prisão do suspeito foi realizada em uma operação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Militar na Bahia. No momento em que foram cumprir o mandado de prisão, as equipes descobriram que, em ambos casos, agressores e vítimas já haviam reatado. "São 'N' fatores que fazem uma mulher aceitar a reconciliação com o agressor, não cabe a nós o julgamento. O Estado faz o que a lei determina. Fizemos a prisão na Bahia. Ele confessou, mas disse que não tinha intenção de matar", explicou.

SUSPEITO COLOCOU FOGO EM CASA

No caso da tentativa de feminicídio no bairro São Francisco, em Cariacica, a delegada Raffaella Almeida explicou que tudo começou quando a vítima saiu com o autor do crime para comemorar o Dia dos Namorados. "Eles tinham se reconciliado, já tinham terminado antes porque ele sempre a traía. Ela não queria mais o relacionamento e ele passou a ameaçá-la de morte", disse.

No dia dos fatos, o casal resolveu ir a um motel. No trajeto, a vítima recebeu a ligação de um homem. "Ele viu que ela tinha recebido a ligação e tomou o celular dela. No primeiro momento que ele entrou na suíte, agrediu a vítima com socos, chutes e tentou matá-la. Não conseguiu e tentou ir embora do local", continuou a delegada.

Apartamento ficou destruído após incêndio em Cariacica
Apartamento ficou destruído após incêndio em Cariacica. Crédito: Reprodução / TV Gazeta

As agressões ainda continuaram em via pública e só pararam porque um policial viu a situação e interviu. "Ele escoltou a vítima até um transporte público. Ela foi para casa, pegou a filha e dormiu. O autor, transtornado com a situação, chegou a contactar a irmã da vítima. Ele foi a um supermercado, comprou álcool e fósforo".

Ao chegar na casa da vítima, o homem ateou fogo na porta de acesso do imóvel. Com a ajuda de vizinhos e dos Bombeiros, a mulher e a filha pequena conseguiram se salvar, mas sofreram queimaduras. "Por conta do trabalho de vocês da imprensa é que tomamos conhecimento do caso. Cumprimos o mandado de prisão do autor na casa dos pais. Ele afirmou que 'só' queria queimar a casa", finalizou a delegada.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.