ASSINE

Polícia prende mais suspeitos e conclui investigação sobre morte de PM na Serra

O policial militar Fernando da Cruz Comper, de 33 anos, foi assassinado na frente de um supermercado, em Nova Carapina II, na Serra, no dia 9 de fevereiro de 2022

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 07/07/2022 às 06h40
O soldado Fernando Comper era membro da PM capixaba desde 2014 e faleceu nesta sexta-feira (18)
O soldado Fernando Comper era membro da PM capixaba desde 2014. Crédito: Reprodução | Redes Sociais

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra concluiu as investigações e prendeu, entre os meses de março e junho, quatro homens suspeitos de serem autores do homicídio ocorrido contra o policial militar Fernando da Cruz Comper, de 33 anos. O militar foi assassinado no dia 9 de fevereiro, em frente a um supermercado em Nova Carapina II, na SerraGrande Vitória.

De acordo com o delegado Rodrigo Sandi Mori, no decorrer da investigação, que durou quatro meses, a polícia conseguiu identificar e prender os quatro suspeitos que participaram do crime. A Polícia Civil informou que todos tinham mandados de prisão em aberto e são réus em ação penal que tramita no Poder Judiciário. Confira abaixo a lista dos presos:

  • Luiz Felipe de Oliveira Tancredo - Motorista preso em 22 de março; 
  • Nemias Siqueira Cassimiro, vulgo "Maça" - Participou da execução e roubou a arma do PM;
  • Willian Ferreira Moraes, vulgo "WL" - Executor preso em maio;
  • Vinícius Florêncio dos Santos, vulgo "Bizim" - Mandante, articulador, chefe do tráfico em Pitanga e fornecedor das armas do crime. Fonte: Polícia Civil

CRIME MOTIVADO POR VINGANÇA 

A polícia concluiu que o crime foi motivado por vingança. Em 2021, Everton dos Santos Silva, de 28 anos, foi assassinado durante uma abordagem da Polícia Militar em Central Carapina, na Serra. Na ocasião, o policial que atirou no rapaz foi preso. O homem morto era primo de Vinícius Florêncio dos Santos, o Bizim, que resolveu matar o soldado Comper apenas por ele ser policial.

As investigações mostram, no entanto, que Comper não foi o policial que atirou em Vinícius e sequer estava na ação policial naquele dia, não tendo nada a ver com a morte de Everton. 

"A motivação foi uma forma de vingança relativa à morte do primo do Vinícius, que foi morto durante uma blitz da Polícia Militar no dia 28 de maio de 2021 no bairro Central Carapina. Após esse fato, o Vinícius dizia para todos que iria vingar a morte do primo, matando um policial militar", afirmou o delegado Rodrigo Sandi Mori. 

Rodrigo Sandi Mori

Delegado 

"O Fernando foi escolhido por já ter residido no bairro Pitanga, por eles conheceram a rotina da vítima e por ser uma pessoa tranquila, pacata e que não ofereceria risco à integridade física dos executores "

Conforme apuração da TV Gazeta, todos os quatro homens presos foram autuados por homicídio qualificado por motivo torpe, ao impossibilitar a defesa da vítima, que era policial militar, além de furto qualificado. 

PRESOS ATÉ O MOMENTO

No dia seguinte ao crime, dois suspeitos foram presos preventivamente na Serra: um apontado como o responsável por vigiar a vítima e outro que realizou um dos disparos – sendo que este estava solto há sete meses e já tinha sido preso por tentativa de homicídio e posse ilegal de arma de fogo.

No dia 12 de fevereiro, um terceiro suspeito, identificado como Douglas Bragança Neves, acabou morto em um confronto com a Polícia Militar, em Nova Carapina II. As investigações apontaram que o crime contra o policial teria sido motivado por vingança e que cada executor receberia R$ 3 mil.

O delegado Rodrigo Sandi Mori informou que um quarto suspeito também já tinha sido identificado e seria o mandante do crime. O nome dele, no entanto, não foi divulgado na época.

RELEMBRE O CASO 

O policial militar Fernando da Cruz Comper foi baleado em frente a um supermercado na Serra no dia 9 de fevereiro e teve a morte confirmada no dia 19 do mesmo mês por familiares. O soldado ficou internado em estado grave na UTI do Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória. 

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.