ASSINE

Médica acusada de agredir vizinhos em Vila Velha deixa a prisão

Ela  vai responder ao processo em liberdade e está proibida de ter qualquer tipo de contato com as supostas vítimas

Publicado em 01/08/2020 às 19h12
Atualizado em 01/08/2020 às 20h48
Data: 19/11/2019 - ES - Vitória - Viaturas da Polícia Militar do ES - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
Polícia Militar foi chamada após populares escutarem pedido de socorro vindo do prédio onde médica e vizinhos brigavam. Crédito: Fernando Madeira

A médica Patrícia Zocolotti Rocha, de 32 anos, que foi presa acusada de agredir com socos um casal de vizinhos — entre eles um idoso— na Praia da Costa, em Vila Velha, deixou a prisão na tarde deste sábado (01). Ela vai responder ao processo em liberdade e está proibida de ter qualquer tipo de contato com os vizinhos.

Na decisão, o juiz Arion Mergár concedeu o direito a liberdade provisória, sem o pagamento de fiança, e considerou que a médica "não oferece risco à ordem pública, à instrução criminal ou à aplicação da lei penal, considerando que possui residência fixa e ocupação lícita".  

MÉDICA NÃO PODE PEGAR ELEVADOR COM OS VIZINHOS

Conforme determinação do juiz, Patrícia está proibida de sair da Grande Vitória sem prévia autorização e deve manter endereço atualizado e comparecer a todos os atos do processo. A médica também está proibida de "manter qualquer tipo de contato com as vítimas, inclusive por meios eletrônicos ou utilizarem o elevador no mesmo momento".

Se descumprir qualquer uma das determinações do juiz, a médica pode ter a prisão preventiva decretada.

Populares chamaram a polícia depois de ouvir gritos de socorro vindos do prédio onde a médica mora. Ela discutida com os vizinhos e estava muito alterada quando a polícia chegou.
A médica Patrícia Zocolotti Rocha é acusada de ter agredido com socos os vizinhos. Crédito: Reprodução / Facebook

DEFESA VAI JUNTAR PROVAS

O pedido da defesa levou em conta a pandemia do novo coronavírus, uma vez que a médica atua na linha de frente de combate à Covid-19. De acordo com a advogada Lillian Maciel, a defesa ainda não teve tempo de conversar com Patrícia.

"Ela está saindo do presídio neste momento, vai responder em liberdade. Tem algumas determinações para cumprir, que serão cumpridas, e não tem por que ela voltar ao presídio. Ainda não tivemos tempo de conversar com ela. Vamos aguardar o desenrolar dos fatos, conversar com ela e ver o que podemos juntar de provas", afirmou a advogada.

ENTENDA O CASO

Na noite de sexta-feira (31), uma equipe da Polícia Militar realizava patrulhamento preventivo no Parque das Castanheiras, no bairro Praia da Costa, em Vila Velha, quando foi chamada por moradores da Rua Luis Fernandes Reis, que informaram ouvir pedidos de socorros vindos de um edifício da região. Os militares foram até a portaria do edifício, por volta das 22h30, onde o síndico e o subsíndico relataram uma briga entre vizinhos. 

Os militares contam que encontraram a médica Patrícia Zocolotti Rocha muito alterada e nervosa, xingando e batendo fortemente na porta do apartamento vizinho.

Ao perceberem a presença da polícia, os moradores da residência onde a médica batia na porta, uma mulher de 50 anos e o marido de 72 anos, conversaram com os policiais. O idoso afirmou que foi agredido por Patrícia com vários socos no rosto após reclamar que o marido dela estaria fazendo brincadeira mau gosto com a esposa dele, que também afirmou ter sido agredida pela médica. O casal mostrou à polícia hematomas no rosto que teriam sido provocados pela agressão.

Os policiais afirmam, ainda, que a médica teria humilhado a equipe, dizendo que teria um parente que era Promotor de Justiça e gritando que não iria à delegacia de maneira alguma. Ainda segundo os policiais, toda a ação foi registrada por câmeras de segurança do prédio.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.