ASSINE

Homem espanca a esposa e a ameaça arrancando a cabeça do gato no ES

Segundo a Polícia Civil, o agressor disse que faria o mesmo com a vítima caso fosse denunciado. A mulher começou a ser agredida na noite de domingo (17), em Sooretama, depois de se desentender com o marido por conta de um jogo na internet

Colatina
Publicado em 18/01/2021 às 16h53
Atualizado em 18/01/2021 às 16h53
Delegacia Regional de Linhares
O homem foi levado para a Delegacia Regional de Linhares. Crédito: Loreta Fagionato

Uma mulher de 35 anos viveu momentos de terror em Sooretama, no Norte do Espírito Santo. Ela foi brutalmente espancada e ameaçada pelo marido. Nesta segunda-feira (18), o suspeito ainda arrancou a cabeça de um gato e disse que faria o mesmo com a esposa, segundo informações da Polícia Civil. A vítima conseguiu acionar a Polícia Militar e o agressor foi detido.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, as agressões começaram no final da noite deste domingo (17). O casal se desentendeu após a mulher chamar o marido para dormir enquanto ele jogava uma partida de Free Fire, um jogo eletrônico de batalha bem popular na internet. 

O homem teria ficado nervoso depois que a esposa interrompeu o jogo tirado a concentração dele. Com isso, ele começou a agredir a vítima, que foi espancada e sofreu agressões verbais. Muito machucada, a mulher foi dormir e resolveu procurar a delegacia na manhã desta segunda-feira (18).

Depois das agressões o homem foi dormir na varanda da casa. Durante a manhã (18), quando a mulher estava saindo de casa, o agressor pegou o gato da família, arrancou a cabeça do animal e disse que faria o mesmo com ela se ele fosse denunciado. Além disso, o suspeito afirmou que compraria uma arma para matar a esposa, de acordo com a PC.

Muito assustada, a mulher acionou a Polícia Militar pedindo ajuda. Quando chegaram ao local, os militares conseguiram fazer a prisão do suspeito. O homem foi levado para a Delegacia Regional de Linhares.

O delegado plantonista representou pela prisão preventiva do homem e ainda solicitou uma medida protetiva judicial para a vítima. O nome do suspeito não foi informado. 

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.