ASSINE

Filha matou a mãe por causa de R$ 100 em Baixo Guandu, diz delegado

Lindaura Vieira de Souza, 49, justificou ainda que Luzia Eccel Vieira não aceitava que ela levasse o ex-marido na casa. Ela foi autuada em flagrante e vai para um presídio

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 05/08/2021 às 16h13
Luzia Eccel Vieira, de 76 anos, foi morta em Baixo Guandi
Luzia Eccel Vieira, de 76 anos, foi morta em Baixo Guandu. Crédito: Acervo familiar

 Após assassinar a própria mãe na madrugada desta quinta-feira (5), no bairro Santa Mônica, em Baixo Guandu, no Noroeste do Espírito Santo, Lindaura Vieira de Souza, 49, confessou que matou Luzia Eccel Vieira, de 76 anos, porque a mãe não lhe deu R$ 100 reais e não aceitava que ela levasse o ex-marido na casa onde elas moravam. O crime ocorreu no bairro Santa Mônica.

A mulher explicou a motivação do assassinato em depoimento à Polícia Civil, segundo informou o delegado Hedson Felix, em entrevista à repórter Gabriela Fardin, da TV Gazeta Noroeste. Lindaura foi autuada em flagrante por homicídio qualificado com emprego de asfixia e espancamento, e será encaminhada ao presídio de Colatina.

O delegado Hedson Felix disse que a mulher confessou que matou a mãe esganada com as próprias mãos. Ele explicou ainda que a suspeita vai passar por exames para que a polícia possa identificar se ela estava sob o efeito de medicamentos, e afirmou que o ex-marido e familiares serão ouvidos antes da conclusão das investigações.

O CASO

Segundo a Polícia Militar, a vítima foi encontrada morta sobre a cama e apresentava várias lesões no rosto provenientes de agressões físicas. Lindaura foi encontrada dentro de casa e, de acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, estava bastante desorientada, falando coisas desconexas e apresentava arranhões no tórax e pescoço, além de manchas de sangue nos dedos das mãos.

Lindaura Vieira de Souza, de 49 anos, e a mãe Luzia Eccel Vieira, de 76 anos
Lindaura Vieira de Souza, de 49 anos, e a mãe Luzia Eccel Vieira, de 76 anos. Crédito: Reprodução / Montagem A Gazeta

Neto da vítima e sobrinho da suspeita, Vinícius Vieira dos Anjos foi um dos primeiros a chegar ao local do crime. Ele relata que a tia estava desorientada e gritando que havia matado a própria mãe, momento em que a idosa foi encontrada morta. "Para mim, foi um choque. Quando entrei no quarto, me deparei com ela toda ensanguentada e cheia de hematomas. Aquilo cortou o meu coração", desabafa.

Vinícius afirma que a tia se separou recentemente e voltou a morar com a vítima. Ele explicou que a suspeita apresentava um quadro depressivo e que, algumas vezes, se desentendia com a idosa. 

Amiga e vizinha da vítima, Nair Mendonça conta que Luzia era uma pessoa muito querida entre os moradores e que sua morte vai deixar um vazio. "Ela era uma pessoa muito boa. Quero guardar lembranças do nosso último encontro na terça-feira. Conversamos, e ela estava alegre", lembra a vizinha.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.