ASSINE

Capixabas suspeitos de crime nos EUA ameaçaram familiares de morte

O objetivo seria obter dinheiro para continuar a fuga. Thiago Philipe Souza Bragança e Wenderson Júnior Dalbem Silva, presos no sábado (22), são suspeitos do assassinato da brasileira Ana Paula Braga, de 24 anos

Publicado em 25/02/2020 às 11h30
Atualizado em 25/02/2020 às 20h38

Ao retornarem para o Brasil, os capixabas Thiago Philipe Souza Bragança e Wenderson Júnior Dalbem Silva, suspeitos do assassinato de uma brasileira nos Estados Unidos (EUA), ameaçaram seus familiares. O objetivo era obter dinheiro para, possivelmente, continuarem fugindo. Em uma das situações chegaram a alertar que dariam aos avós o mesmo destino de Ana Paula Feitosa dos Santos Braga, mais conhecida como Ana Paula Braga, de 24 anos, assassinada no final de janeiro.

Ana Paula Feitosa dos Santos Braga, mais conhecida como Ana Paula Braga, assassinada nos EUA. Crédito: Reprodução/Instgaram
Ana Paula Feitosa dos Santos Braga, mais conhecida como Ana Paula Braga, assassinada nos EUA. Crédito: Reprodução/Instgaram

O crime aconteceu no apartamento de Ana, na cidade de Los Angeles, na Califórnia. A data provável é o dia 30 de janeiro deste ano. Thiago e Wenderson, segundo apontam as investigações, teriam estrangulado a vítima com fio de um equipamento elétrico. Depois, envolveram o corpo da jovem em um edredom e o descartaram em um contêiner de lixo, em uma localidade há duas horas de distância do local do crime.

Os dois acusados chegaram a gravar vídeos mostrando os detalhes do crime. Na imagem, um dos suspeitos mostra um embrulho com edredom e afirma: "Já está embrulhado", ao se referir ao corpo da vítima. As imagens foram confirmadas pela polícia americana como sendo da cena do crime.

AMEAÇAS A PARENTES

Thiago e Wenderson foram presos no último sábado (22) em Cariacica, em uma operação envolvendo as polícias Federal, Militar e Civil. O juiz da 1ª Vara Criminal de Vitória, Marcos Pereira Sanches, ao conceder os mandados de prisão, relata que os suspeitos, ao fugirem para o Brasil, foram para o interior do Espírito Santo. Uma das cidades onde se refugiaram foi Pancas. Segundo o mandado, é o local em que residem os avós paternos de Thiago. "Os quais foram ameaçados por ele (Thiago) no intuito de obter vantagem econômica", diz o juiz.

Thiago Philipe Souza Bragança e Wendersonl Júnior Dalbem Silva suspeitos de matarem Ana Paula. Crédito: Redes sociais
Thiago Philipe Souza Bragança e Wendersonl Júnior Dalbem Silva suspeitos de matarem Ana Paula. Crédito: Redes sociais

ENVIO DE VÍDEO AO PAI

Há ainda informações de que Thiago também enviou um vídeo da cena do crime para intimidar seu pai, ameaçando seus avós, "de serem assassinados da mesma forma que a vítima Ana Paula", é relatado na decisão judicial. Os suspeitos também enviaram arquivos de áudio descrevendo o crime para um primo e o irmão mais novo de Thiago, cenas  que a polícia da cidade de Los Angeles confirmou que a cena do crime é exatamente como demonstrado no vídeo, tendo sido encontrado vestígios de sangue no apartamento da vítima Ana Paula.

Foi com base também nestas ameaças que o juiz da 1ª Vara Criminal de Vitória decidiu mandar prendê-los, assinalando a preocupação com "ameaça concreta a pessoas em território brasileiro". A prisão também ocorre para impedir que os suspeitos fujam novamente, já que depois de terem cometido o crime, de acordo com a polícia, os suspeitos teriam percorridos três países (Estados Unidos, México e Brasil), além de cidades no interior do Espírito Santo.

PRISÃO EM CARIACICA

Thiago Philipe Souza Bragança e Wenderson Júnior Dalbem Silva foram presos em uma residência onde estavam, em Cariacica, no sábado (22). Segundo a decisão da Justiça Estadual, ambos ficarão presos temporariamente por 30 dias com base nos artigos 240 e 242, do Código de Processo Penal. Eles não devem ser extraditados por serem brasileiros.

De acordo com o secretário de Segurança do Estado, Roberto Sá, em entrevista à TV Gazeta, os dois confessaram o crime para a polícia capixaba. Ainda segundo ele, houve uma ação integrada entre a Polícia Americana, que ainda continua investigando o crime. No Brasil também atuou a Polícia Federal em parceria com o Grupo Integrado de Operação de Segurança Pública (Giosp), que integra todas as inteligências das agências de segurança do Estado.

Ana Paula Feitosa dos Santos Braga, mais conhecida como Ana Paula Braga, assassinada nos EUA. Crédito: Reprodução/Instgaram
Ana Paula Feitosa dos Santos Braga, mais conhecida como Ana Paula Braga, assassinada nos EUA. Crédito: Reprodução/Instgaram

Desta forma, assim que foi alertado sobre a presença dos suspeitos no Espírito Santo, o Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção (Nuroc) abriu o inquérito sobre o caso que foi encaminhado para a 1ª Vara Criminal de Vitória, que decretou a prisão preventiva dos suspeitos. A Polícia Federal (PF) e o 7º Batalhão da Polícia Miliar de Cariacica estavam de campana observando os suspeitos. Quando tiveram a informação da expedição do mandado, entraram em ação. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também participou da ação, onde os suspeitos prestaram depoimento.

No final da noite Thiago e Wenderson foram levados para o sistema penitenciário do Estado. Segundo informação da Secretaria de Justiça (Sejus), responsável pela administração dos presídios, os dois teriam sido levados para o Centro de Triagem de Viana (CTV).

A Gazeta integra o

Saiba mais
crime EUA

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.