ASSINE

Ação popular quer fim das multas na Linha Verde, em Vitória

O pedido foi protocolado na tarde desta segunda-feira (25), na Justiça do Estado do Espírito Santo, pelo vereador Mazinho dos Anjos (PSD)

Publicado em 25/11/2019 às 22h58
Linha Verde em Camburi. Crédito: A Gazeta
Linha Verde em Camburi. Crédito: A Gazeta

O vereador Mazinho dos Anjos (PSD), entrou com um pedido de ação popular para conseguir uma liminar de suspensão das multas aos motoristas que trafegarem pela Linha Verde, com menos de três passageiros no carro. O pedido foi feito nesta segunda-feira (25), na Justiça Estadual.

Mazinho dos Anjos relatou que entrou com o pedido porque não existe lei para respaldar multa para carros com menos de duas pessoas. “Essa é uma modalidade nova de multa sem previsão legal, isso fere a legislação. A lei diz que ou passa o veículo ou não passa, mas a multa não se aplica para um limite mínimo de pessoas”, explica.

De acordo com Mazinho, apesar de ser vereador, o pedido foi feito como pessoa física devido os trâmites necessários para realização da petição. “Esta é a forma correta de se fazer um pedido. Para ação, eu entrei com meus dados pessoais. É por meio jurídico que é possível solicitar a suspensão”, afirma.

Carros passando pela Linha Verde em Camburi, em março de 2018 . Crédito: Ricardo Medeiros
Carros passando pela Linha Verde em Camburi, em março de 2018 . Crédito: Ricardo Medeiros

Mazinho afirmou ainda que a Prefeitura de Vitória decidiu fazer o projeto Linha Verde para melhorar o trânsito, mas o projeto não saiu como o esperado. “Para mim, eles cometeram um excesso de trapalhadas. Desde o início, não fizeram o percurso da forma correta, fizeram só parte. Eles viram que não deu certo e insistiram no erro.”

Segundo Mazinho dos Anjos, a Linha Verde foi criada inicialmente para passagem de ônibus, vans e táxis. “Eles viram que, mesmo com isso, o trânsito não estava fluindo e colocaram o carro com mais de três pessoas dizendo que é carona solidária, mas se existe uma família inteira no veículo, isso não é carona solidária e a Linha Verde perde o sentido”, opinou.

Mazinho destacou ainda que outras pessoas podem entrar com o pedido no mesmo processo. “A Câmara vai lançar um edital perguntando se existe alguém que deseja fazer parte do pedido de ação. Daí, se a pessoa desejar, ela fará parte do pedido”, completou.

O OUTRO LADO 

A Prefeitura de Vitória respondeu, por meio de nota, que não recebeu qualquer questionamento até o presente momento.

A Gazeta integra o

Saiba mais
dante michelini ônibus prefeitura de vitória trânsito Vitória (ES)

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.