ASSINE

ES vai receber R$ 258 milhões do megaleilão do petróleo, 48% do previsto

Recursos que serão repassados ao governo do Estado e aos municípios caíram mais da metade em relação à estimativa inicial que seria de R$ 531 milhões. Veja quanto cada município capixaba vai receber

Publicado em 06/11/2019 às 17h25
Plataforma de Petróleo: áreas de exploração do pré-sal foram leiloadas. Crédito: Steferson Faria/Agência Petrobras
Plataforma de Petróleo: áreas de exploração do pré-sal foram leiloadas. Crédito: Steferson Faria/Agência Petrobras

A arrecadação de R$ 66,9 bilhões do megaleilão do petróleo do pré-sal realizado nesta quarta-feira (06) vai reduzir em mais da metade os recursos que serão repassados ao Espírito Santo e aos municípios capixabas.

A receita estimada era de R$ 106 bilhões, mas o resultado cumpriu apenas 66% das expectativas. Com isso, o dinheiro que viria para o Espírito Santo de R$ 532 milhões vai cair para R$ 258 milhões - 48% do previsto.

Análises preliminares mostram que o governo do Espírito Santo, que ganharia R$ 330,8 milhões, vai ficar agora com uma fatia estimada de R$ 160,76 milhões. Já as cidades vão receber cerca de R$ 97,7 milhões contra os R$ 201 milhões anteriormente previstos.

Os recursos terão que ser aplicados nos regimes de Previdência nas cidades e nos Estados que estão com déficit em seus fundos. O governador do Espírito Santo, Renato Casagrandejá afirmou que usará o dinheiro para cobrir o rombo previdenciário, e os recursos que seriam destinado ao pagamento de aposentadorias e pensões devem ir para o fundo de infraestrutura.

VEJA QUANTO CADA MUNICÍPIO VAI RECEBER

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
petrobras

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.