Em risco moderado, comércio de Aracruz volta a funcionar sem revezamento

As novas regras ampliam o funcionamento das atividades não essenciais, como lojas de vestuários, materiais de construção e eletrodomésticos no município

Publicado em 03/08/2020 às 11h37
Atualizado em 03/08/2020 às 11h37
Em risco moderado, comércio de Aracruz volta a funcionar sem revezamento
De acordo com o Mapa de Risco Covid-19, do governo do Estado, Aracruz passou de risco alto para risco moderado de transmissão do novo coronavírus. Crédito: Prefeitura de Aracruz/Divulgação

Um novo decreto divulgado pela Prefeitura de Aracruz, no Norte do Espírito Santo, ampliou o funcionamento do comércio considerado não essencial no município. As novas regras foram adotadas após a mudança de classificação de risco pelo governo do Estado e seguem até o próximo domingo (9).

A cidade passou de risco alto para risco moderado no Mapa de Risco Covid-19 do governo do Espírito Santo, divulgado no último sábado (1º). Com isso, o novo decreto estabelece uma flexibilização das atividades comerciais.

No início de julho, mesmo em risco alto de transmissão da doença, o município chegou a reabrir o comércio sem o revezamento determinado pelo governo do Estado. Na época, o prefeito argumentou que o modelo de alternância aumentava a aglomeração na cidade, mas voltou atrás dias depois.

NOVO DECRETO

Publicado neste domingo (2), o decreto de nº 38.279 permite a abertura dos setores considerados não essenciais, como lojas de vendas de materiais de construção, lojas de móveis e eletrodomésticos, lojas de vestuário, cama, mesa e banho entre outras, que poderão funcionar de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h.

Restaurantes, lanchonetes, pizzarias, sorveterias e açaiterias podem funcionar de segunda a sábado, das 10h às 20h. Já os supermercados, distribuidoras de gás e água, farmácias e drogarias terão expediente normal em dias e horários regulares e habituais.

A secretária de Saúde de Aracruz, Clenir Avanza, destacou que os profissionais de saúde fizeram uma força-tarefa para revisar e atualizar os dados que contribuíram para a mudança na classificação de risco.

“Pra que nós tivéssemos agora no risco moderado foi um trabalho contínuo e muito importante realizado por toda a rede de assistência à saúde, pelas unidades básicas e, principalmente, por nossa Vigilância. Ficamos atentos aos casos curados e ao fechamento clínico de casos em aberto. Isso fez com que houvesse um novo cálculo e, finalmente, a gente estivesse no risco moderado”, explicou.

CUIDADOS CONTINUAM

Avanza ressaltou ainda que os cuidados de combate e prevenção ao novo coronavírus continuam. “Mas isso não significa que Aracruz está numa planície ou que nós estamos despreocupados. Muito pelo contrário: é necessário um monitoramento diário e contínuo, aumentar o isolamento e o distanciamento social, usar as máscaras de proteção e, principalmente, fortalecer o cuidado com a higiene o tempo todo”, completou.

O prefeito da cidade, Jones Cavaglieri, também ressaltou a importância de manter os cuidados e as medidas de prevenção. “Não é porque estamos saindo do quadro de alto risco para o moderado que relaxaremos. Vamos continuar fazendo todo o trabalho, cumprindo os protocolos e cautelas sanitárias, seguindo as recomendações de higienização pessoal e local, de fazer o isolamento social, de cumprir a determinação de ficar em casa, para evitar a proliferação do coronavírus, e vamos cobrar o uso obrigatório de máscara, se tiver que sair de casa, e o respeito ao distanciamento social. Todos esses cuidados continuam fundamentais, cada vez mais, para evitar o avanço da contaminação”, reforçou.

CORONAVÍRUS EM ARACRUZ

Até este domingo (2), o município de Aracruz contabilizava 2.307 casos confirmados do novo coronavírus. Desse total, 2.051 pacientes que tiveram a doença já são considerados curados clinicamente. A cidade registrou 54 óbitos em decorrência da doença desde o início da pandemia.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.