ASSINE

Veja as cidades do ES onde a PM terá novas companhias e saiba o que muda

Cidades do interior com maior índice de crimes letais intencionais vão passar a ter companhia independentes da Polícia Militar, com foco estratégico nos municípios e cidades vizinhas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 11/08/2021 às 18h12
Viatura da Polícia Militar
Viatura da Polícia Militar: cidades estão ao lado de municípios da região metropolitana em índices mais altos de violência. Crédito: Carlos Alberto Silva

Os municípios de Jaguaré e Pinheiros vão ganhar companhias independentes da Polícia Militar nos próximos dias. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (11) pelo governador Renato Casagrande (PSB), em evento no Palácio Anchieta. Na prática, com a reestruturação, o comando da atuação da PM nas duas cidades, que era feito pelo 2º Batalhão em Nova Venécia, foi descentralizado. A partir de agora, dois majores vão passar a comandar as companhias diretamente das sedes nos dois municípios.

A criação das duas companhias nessas regiões, segundo o governo do Estado, foi embasada em um estudo feito pelas secretarias de Segurança Pública e Planejamento em parceria com o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Jaguaré é a 8ª cidade capixaba com mais crimes letais intencionais, como homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Foram 16 ocorrências nesta categoria do início de janeiro ao final de junho de 2021, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (Sesp).

Pinheiros vem logo na sequência, em 9º lugar, com 12 crimes letais intencionais. As duas cidades estão atrás dos municípios da Grande Vitória (Serra, Vila Velha, Vitória, Cariacica e Guarapari) e de Linhares São Mateus.

A Companhia Independente de Jaguaré terá sob o seu guarda-chuva as cidades de Jaguaré, Sooretama e Rio Bananal, enquanto a Companhia Independente de Pinheiros será responsável pelos municípios de Pinheiros, Montanha e Boa Esperança.

De acordo com o secretário de Planejamento, Álvaro Duboc, a mudança dá mais autonomia para os militares da região, que passam a entender melhor as características locais e pensar estratégias mais próximas da comunidade quanto à segurança pública.

"A diferença entre uma companhia independente e uma companhia comum é que a independente tem maior autonomia e pode focar em estratégias específicas de onde ela atua. Vai ter um major, que vai poder definir a estrutura de atuação, os gastos para aquela região, vão estar mais próximos dos gestores e conversar mais de perto com a comunidade", explica.

COMBATE AO TRÁFICO E MAIS SEGURANÇA NA DIVISA

Duboc explica que a autonomia para a região vai melhorar a organização da PM no interior. Segundo ele, além dos índices altos de violência, o posicionamento estratégico das duas cidades também foi decisivo na escolha dos municípios.

“Nós entramos no governo com um déficit grande de policiais. Passamos os primeiros anos sem conseguir aumentar o efetivo. No interior, temos muitos batalhões que cuidam de quatro ou cinco cidades. O deslocamento do policiamento nessas regiões acaba sendo menos efetivo. Além disso, Pinheiros, faz divisa com a Bahia e nossa inteligência já detectou que há uma relação forte com o tráfico do Norte do Estado com grupos criminosos de Estados vizinhos, por isso a importância de uma atuação mais estratégica por lá”, aponta.

REESTRUTURAÇÃO NA SEGURANÇA PÚBLICA

O governador Renato Casagrande anunciou, na manhã desta quarta-feira (11), uma reestruturação na prestação de serviços das Forças de Segurança do Estado. Entre as medidas está a volta do Batalhão de Missões Especiais (BME), uma promessa de campanha do governador. A Polícia Civil e os Bombeiros também foram contemplados no pacote de ações voltadas à segurança pública capixaba. Durante a cerimônia no Palácio Anchieta, o governador também anunciou concurso para a PM.

A maior parte da reestruturação das forças de segurança vai ocorrer na Polícia Militar. Foi autorizado um novo concurso público para preenchimento de 671 vagas, sendo 560 praças combatentes; 20 oficiais médicos; 20 oficiais dentistas; 5 oficiais farmacêuticos/bioquímicos; 2 oficiais médicos veterinários; 10 oficiais enfermeiros; 30 praças especialistas da saúde; 2 oficiais músicos e 22 praças músicos.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.