ASSINE

Casagrande anuncia volta do BME e concurso para a Polícia Militar no ES

Volta do Batalhão de Missões Especiais era uma promessa de campanha do governador. Pacote de medidas, eleva, na visão do governador, a segurança pública do Estado, que também ganhará reforços nos Bombeiros e Polícia Civil

Publicado em 11/08/2021 às 10h31
Casagrande durante anúncios na área de Segurança no Espírito Santo
Casagrande durante anúncios na área de Segurança no Espírito Santo. Crédito: Divulgação/Secom

O governador Renato Casagrande anunciou, na manhã desta quarta-feira (11), uma reestruturação na prestação de serviços das Forças de Segurança do Estado. Entre as medidas está a volta do Batalhão de Missões Especiais (BME), uma promessa de campanha do governador.  A Polícia Civil e os Bombeiros também foram contemplados no pacote de ações voltadas à segurança pública capixaba.  Durante a cerimônia no Palácio Anchieta, o governador também anunciou concurso para a PM.

Atualmente, a força especial da Polícia Militar é desempenhada pela Companhia Independente de Missões Especiais (CIMEsp), que substituiu o BME no governo de Paulo Hartung. A expectativa de Casagrande é que, em poucos meses, os agentes do BME voltem às ruas. Isso dependerá dos trâmites burocráticos necessários. 

"O retorno efetivo do BME ocorrerá em breve. Primeiro precisamos fazer o encaminhamento para a Assembleia Legislativa, passar por votação, decreto de regulamentação e acredito que já nos próximos meses podemos já ver o Batalhão em funcionamento efetivo.  Estamos dando um passo importante, pois vamos estruturando as três forças de segurança nossa (Polícia Militar, Civil e Bombeiros) para que tenhamos uma maior capacidade operacional. Estamos criando um Comando Ostensivo Metropolitano a mais para que possamos dividir a região em duas, até para facilitar o trabalho de criação de estratégias e o operações", salientou o governador.

CONCURSO DA PM

Outra pauta recorrente e cobrada junto ao governo é em relação ao déficit de policiais militares nas ruas. No discurso, Casagrande comunicou que os primeiros estágios para um novo concurso para a corporação já foi feito e, em pouco, tempo 671 vagas serão abertas para a corporação. Além disso, já em novembro,  centenas de policiais em reta final de formação passarão a fazer parte do efetivo.   

"Este concurso da Polícia Militar representa nossa busca para compensar a ausência de contratações no passado. Nós estamos, agora em setembro,  já num estágio operacional de 350 soldados combatentes e, no mesmo mês, uma nova turma começa a ser preparada. Em novembro, estes primeiros 350 já estarão lotados nos seus respectivos locais de trabalho e no ano que vem teremos mais 350 para entrar em ação. O que fizemos hoje foi abrir 671 vagas para policial combatente para a área de Saúde (e demais da PM). Há muito tempo não se contratam policiais, o HPM (Hospital da Polícia Militar) está desfalcado, assim como a banda de música", disse Casagrande.

A divisão de vagas do concurso ficou dividida da seguinte forma: 560 praças combatentes; 20 oficiais médicos; 20 oficiais dentistas; 5 oficiais farmacêuticos/bioquímicos; 2 oficiais médicos veterinários; 10 oficiais enfermeiros; 30 praças especialistas da saúde; 2 oficiais músicos e 22 praças músicos.

NOVAS COMPANHIAS  E BATALHÃO DE CÃES

Ainda na Polícia Militar, a corporação será contemplada com quatro novas companhias independentes, duas na Grande Vitória e outras duas no interior. Em Vila Velha, São Torquato receberá uma unidade, já em Cariacica, a mesma atuará na região de Nova Rosa da Penha. No Norte capixaba, as cidades de Pinheiros e Jaguaré receberão uma companhia independente cada. 

Além do BME e das novas companhias independentes, a Polícia Militar contará em breve com o Batalhão de Cães, que substituiu a Companhia de Cães já existente, que por sua vez será emancipada e ampliada, como dito pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Ramalho. 

"São medidas importantes para a sociedade, dentre essas da Polícia Militar, temos também a emancipação da Companhia de Cães para Batalhão, uma vez que a presença deles ocorre em praticamente toda a PM e necessitava de uma unidade gestora". No Batalhão de Cães, os cachorros funcionam muito bem na identificação de drogas provenientes de traficantes. Eles têm um papel muito importante na área de segurança", complementou Casagrande. 

Ainda na estrutura da Corporação, o Comando de Polícia Ostensiva Metropolitano (CPOM) passa a ser dividido em duas unidades, uma responsável pelo comando do policiamento em Vitória e Serra, outra abrangendo os municípios de Cariacica, Vila Velha Viana e Guarapari. Já a Companhia Independente de Missões com Cães (CIOC) será elevada ao patamar de Batalhão.

POLÍCIA CIVIL

Na Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), passa a ser permitida a aplicação de Indenização Suplementar de Escala Operacional (Iseo) em atividades como plantões nas Delegacias Regionais, o que, até então, não acontecia. Tal medida foi celebrada por Ramalho, visto que ajudará na elucidação de crimes e andamento das investigações.

No caso da PC, a mudança se refere especificamente à ISEO (Escala Operacional), que permite  hoje que o policial civil saia do modelo operacional que é implantado e necessário na Polícia Militar, de giroflex ligado, fazendo operações e abordagens em determinados bairros. Agora com esta nova modelagem da ISEO, com uma roupagem nova da legislação, permite que esse policial civil, seja ele delegado, investigador ou escrivão, também possam cumprir as suas atividades cartorárias que são importantíssimas paras investigações, sejam elas patrimoniais ou contra a vida", explicou o chefe da Sesp.

Já Casagrande reconheceu que a mudança é uma medida compensatória diante da quantidade defasada de profissionais no quadro da PC do Espírito Santo.

"Na Polícia Civil demos a permissão para que os policiais recebam uma indenização para complementar a ausência e a falta de agentes policiais efetivos na PC. Todo esse trabalho é para que a gente dê mais efetividade às ações das nossas forças policiais e a gente tenha mais resultados no enfrentamento ao crime.

BOMBEIROS

Este vídeo pode te interessar

Por fim, os Bombeiros terão atuação ainda mais dinamizada no atendimento das mais diversas ocorrências. Na Grande Vitória, Serra e Vila Velha contarão com companhias independentes próprias. Somado a isso, já em setembro, a corporação passará a contar com um novo Centro de Inteligência de Defesa Civil, que coordenará os trabalhos e ações dos militares. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.