ASSINE

Técnica de enfermagem da Serra é mais uma vítima da Covid-19

Bernadete Cristina Marques ficou oito dias na UTI. De acordo com amigas, ela tinha uma "saúde de ferro" e amava trabalhar cuidando dos pacientes. Ela deixou quatro filhos

Publicado em 22/08/2020 às 19h45
Bernadete Cristina era técnica de enfermagem e faleceu na madrugada deste sábado (22)
Bernadete Cristina era técnica de enfermagem e faleceu na madrugada deste sábado (22). Crédito: Reprodução/Facebook

"Ela tinha uma saúde de ferro", diz Lucivani Fernandes Ramos, uma das amigas mais próximas de Bernadete Cristina Marques, técnica de enfermagem que faleceu, vítima da Covid-19, na madrugada deste sábado (22). Mãe de quatro filhos, Bernadete ficou oito dias internada na UTI do hospital Jayme Santos Neves, na Serra. Durante esse período, a família fazia orações em frente ao local com transmissões ao vivo pelas redes sociais.

Bernadete tinha 39 anos, faria 40 no mês que vem. Moradora de Serra Dourada, na Serra, a capixaba trabalhava na Unidade Básica de Saúde de José Anchieta e fazia alguns extras na UPA em Serra Sede. "Profissional muito dedicada, trabalhávamos juntas e sentimos muito porque ela era muito querida", contou uma colega de trabalho.

Em sua rede social era comum as publicações em que aparecia preparada para trabalhar. Em uma delas, ainda no início da pandemia em março, pede na legenda "Por favor, fique em casa".  De acordo com amigas e pessoas próximas, Bernadete amava a profissão e trabalhava além das horas necessárias.

Bernadete Cristina em publicação na rede social
Bernadete Cristina em publicação na rede social. Crédito: Reprodução/Facebook

SINTOMAS COMEÇARAM SEMANAS ANTES DA INTERNAÇÃO

Lucivani conta que os sintomas da amiga começaram semanas antes dela dar entrada no hospital. Relata que Bernadete sentiu os sintomas e chegou a ficar afastada do trabalho, mas voltou no dia 10. "Ela trabalhou segunda, terça e quarta, na quinta começou a passar mal. No final da semana foi para o UPA, foi entubada e aí não voltou mais para nós", lamenta.

Na sexta-feira antes de retornar ao trabalho, Bernadete se encontrou com a amiga e parecia bem. "Infelizmente por causa da quarentena a gente não tava se encontrando muito, mas a gente se encontrou na última sexta-feira, antes dela passar mal, fomos comer um torresmo e conversar. Ela tava bem, tava ótima. É uma irmã que eu perdi", conta.

A piora aconteceu de forma rápida e inesperada. "Ela não tinha nenhuma doença crônica, era bariátrica, mas vivia bem, tinha uma saúde de ferro", relata a amiga.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) foi procurada mas até a publicação deste texto não havia respondido o contato. De acordo com o Painel Covid-19, 34 profissionais da saúde já morreram vítimas do coronavírus em todo Estado. Destes, quatro eram da Serra.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.