ASSINE

Quase 7 mil veículos são autuados por excesso de peso no ES

Além de ilegal, o peso excessivo é apontado por especialistas como um dos fatores que implicam em graves acidentes nas estradas

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 18/08/2021 às 12h15
Balança de Rio Novo do Sul fica no quilômetro 393 da BR 101
Balança de Rio Novo do Sul fica no quilômetro 393 da BR 101. Crédito: TV Gazeta Sul

No primeiro semestre deste ano, quase 7 mil veículos foram autuados por excesso de peso nas estradas do Espírito Santo. Os dados são da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que aponta que essa irregularidade está entre as principais causas de acidentes graves nas estradas.

De acordo com a agência, em 2020, foram 99.698 autuações por excesso na carga nos caminhões no Brasil. Já de janeiro a julho deste ano, as autuações chegaram a 54.741 em todo o país.

Para ter mais lucros, muitas empresas acabam colocando toneladas de excesso de peso nos caminhões. Porém, além de ilegal, o peso excessivo é apontado pelos especialistas como um dos fatores que implicam em graves acidentes nas estradas.

“Normalmente, a carga derrama na pista, o caminhão fica atravessado, vira um efeito cascata, com muita gravidade. Quando um veículo desse se acidenta, não é sozinho, envolve outros carros, é sempre um fator preocupante”, disse o coordenador de fiscalização da ANTT, Alexandre Vargas, em entrevista à repórter Priciele Venturuni, da TV Gazeta Sul.

Para evitar esses acidentes, existe fiscalização, com postos de pesagem desses veículos no Estado. Há três postos de pesagem controlados pela ANTT: um deles em Rio Novo do Sul, outro na Serra e o terceiro em Linhares.

Somente no posto de Rio Novo do Sul, até julho deste ano, 3.014 veículos receberam autuações por excesso de peso. A Polícia Rodoviária Federal afirma que também atua na fiscalização.

“Quando suspeitam do excesso de peso, o veículo é acompanhado até a balança de pesagem. Flagrando, ele é trazido para unidade nossa e é feito o transbordo do excesso de carga. Essa responsabilidade é de todos, de toda a cadeia de transportes”, disse o agente José Henrique Tosta, da Polícia Rodoviária Federal.

Segundo a PRF, o excesso verificado nas fiscalizações gera uma multa referente a infração de trânsito. Acima de mil quilos, a infração será considerada gravíssima e punida com multa de R$ 293,47 aplicada a cada 500 kg ou fração de excesso de peso apurado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.