ASSINE

Prefeito de Vila Velha lamenta morte de servidor por Covid-19

O contador da Prefeitura de Vila Velha, Joaquim Correa Filho, o Juninho, era casado e deixou duas filhas

Publicado em 27/04/2020 às 15h23
Atualizado em 27/04/2020 às 23h55
Data: 22/01/2020 - ES - Vila Velha - Prefeitura Municipal de Vila Velha  Editoria: Cidades - Foto: Ricardo Medeiros - GZ
Juninho era servidor da Prefeitura de Vila Velha. Crédito: Ricardo Medeiros

O contador da Prefeitura de Vila Velha, Joaquim Correa Filho, o Juninho, de 49 anos, morreu na tarde deste domingo (26) após passar cerca de duas semanas internado com os sintomas da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a cidade conta com dez óbitos confirmados.

Nas redes sociais, os amigos do servidor público, dentre eles o prefeito de Vila Velha, Max Filho, lamentaram a morte. Juninho era casado há 23 anos e pai de duas meninas. Além de presbítero na Igreja Presbiteriana da Glória, era responsável pelo grupo de louvor da igreja.

Na tarde desta segunda-feira (27), familiares e amigos de Joaquim Correa fizeram um buzinaço durante o sepultamento dele, no cemitério Parque da Paz, em Vila Velha.

Max Filho explicou que Juninho trabalhava na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. O contador era responsável por monitorar processos junto ao Tribunal de Contas e dar mais transparência às ações da gestão municipal a partir da secretaria onde atuava.

O prefeito relatou que, inicialmente, Juninho foi levado para o Hospital Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, onde foi encaminhado para UTI. Após apresentar melhora no quadro clínico, foi para a enfermaria. O contador voltou a ter um agravamento do quadro e foi transferido para a UTI de um hospital particular.

“Nesse outro hospital ele ficou mais de uma semana. Apresentou um quadro de melhora e então tiraram a sedação. Ele acordou, interagiu bem com o médico, mas ainda entubado. Como ficou muito agitado com o tubo, voltaram a sedá-lo. Ontem de manhã (domingo) ele teve uma piora no quadro e faleceu às 17h15”, lamentou o chefe do Executivo municipal.

Emocionado ao lembrar do amigo, o prefeito chorou ao telefone durante entrevista realizada na manhã desta segunda-feira (27).  Max desejou conforto aos familiares e afirmou que Juninho fará muita falta em todos os círculos sociais dos quais participava.

"Posso atestar que ele era um pai amoroso, marido dedicado, um servo consagrado, o presbítero abençoado, um servidor público dedicado, um amigo leal, um companheiro de todas as horas. Uma certeza eu tenho, ele está na presença do senhor Jesus. É um amigo que vai fazer grande falta à nossa comunidade", disse, aos prantos.

PREVENÇÃO

Sobre a pandemia, o prefeito acredita que a população aderiu de forma maciça ao isolamento social, mas reconheceu que algumas pessoas ainda descumprem a recomendação de distanciamento para evitar a propagação do vírus.  Não avaliação dele, a existência do novo coronavírus exigirá novos hábitos de interação social.

"O vírus não é uma realidade só no Brasil, mas no mundo inteiro. À medida que a gente começa a ter rostos conhecidos, de pessoas próximas, pessoas amigas, a coisa vai chegando mais perto e a gente vai entendendo de forma mais grave a situação dessa epidemia", analisou.

TRABALHO REMOTO

A Prefeitura de Vila Velha informou que Joaquim Correa Filho, 49 anos, exercia Cargo Comissionado Padrão 1 (CC1) e estava lotado na Secretaria Municipal de Governo e Coordenação Institucional (SEMGOV) à disposição de Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SEMDU). Desde o dia 27 de março, ele atuava em trabalho remoto (home-office).

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.