ASSINE

Pediatra explica riscos físicos e psicológicos de gravidez aos 10 anos

"É uma situação bastante trágica", afirmou o médico Rodrigo Aboudib, após listar os perigos que uma criança corre nesses casos, em entrevista à TV Gazeta

Publicado em 17/08/2020 às 13h23
Atualizado em 19/08/2020 às 11h57
O médico pediatra Rodrigo Aboudib em entrevista à TV Gazeta nesta segunda-feira (17)
O médico pediatra Rodrigo Aboudib em entrevista à TV Gazeta nesta segunda-feira (17). Crédito: Reprodução / TV Gazeta

Após a repercussão do caso da menina de 10 anos, que engravidou após ser estuprada em São Mateus, Região Norte do Espírito Santo, muitas dúvidas surgiram sobre o risco que uma gestação ainda na infância pode causar. Por isso, em entrevista à TV Gazeta, o médico especialista em pediatria, Rodrigo Aboudib, explicou os perigos de uma gravidez em uma criança. No caso da menina, o principal suspeito de cometer os estupros e engravidá-la é um tio, que está foragido

Segundo o médico, existem dois grandes riscos: o físico e o psicológico. No primeiro, Aboudib lista uma série de fatores que podem levar à morte tanto da criança quanto do recém-nascido.

“Por essa imaturidade, a gente observa uma possibilidade realmente muito grande, primeiro de óbito para esta criança e, segundo, risco de óbito para o recém-nascido. Então, é uma possibilidade grande do que a gente chama de aborto espontâneo, em razão da faixa etária da mãe. Outra possibilidade grande que a gente vê com frequência é o risco de eclâmpsia para a mãe, o aumento da pressão arterial, levando também a possibilidade de óbito. E, eventualmente, ao nascimento, um feto PIG (pequeno para a idade gestacional) e um parto prematuro também. É uma situação bastante trágica”, explicou.

DIFICULDADE DE VÍNCULO E DEPRESSÃO PÓS-PARTO

Já no lado psicológico, outros dois fatores são destacados pelo médico: a dificuldade em se criar um vínculo emocional com o filho e a possibilidade do desenvolvimento da depressão pós-parto.

“Duas questões chamam a atenção: primeiro, a enorme dificuldade dessa mãe criar um vínculo realmente com o seu filho, e isso levando uma dificuldade do desenvolvimento perfeito, saudável e excelente dessa criança. Segundo, um aumento exponencial do que a gente chama de depressão pós-parto. Então, tanto fisicamente quanto psicologicamente, é um risco para uma faixa etária de 10 anos de idade”, destacou.

IMPACTOS APÓS O ABORTO

Questionado sobre os impactos que um aborto, realizado no caso da menina de São Mateus, pode causar em um corpo tão jovem e ainda em formação, o médico destacou uma “série de preocupações” e um acompanhamento necessário para a criança de agora em diante.

Rodrigo Aboudib

Médico

"É um procedimento que traz uma série de preocupações. Ou seja, uma criança de 10 anos não é para viver uma experiência dessa. Então, é necessário que se faça um acompanhamento cuidadoso que, com certeza, os colegas do Nordeste poderão fazê-lo. É fundamental que a gente fique atento, que acompanhe essa criança. E a questão principal agora é o cuidado, o suporte psicológico que a sociedade precisa dar a essa criança. Ela seguramente necessitará de um enorme apoio"

CRIANÇA ENGRAVIDA A PARTIR DE QUAL IDADE?

Em contato com a reportagem de A Gazeta, o especialista falou também sobre a possibilidade de gravidez na infância, que se dá após a primeira menstruação, chamada de menarca. Segundo Aboudib, isso varia de criança para criança e varia entre os 9, 10, 11 e 12 anos. No entanto, o médico afirma que isso não quer dizer que a menina está completamente pronta, pelo contrário.

“Por exemplo, ela tem a primeira menstruação e a menstruação é uma coisa que vem a cada 28, 30 dias. O ciclo se dá nesse período. Só que, às vezes, nesse primeiro ano, por exemplo, se ela menstruou hoje, às vezes, no próximo mês, ela não menstrua, às vezes, não menstrua no outro de novo, ou menstrua no quarto mês. Então, durante um ano e meio, esse ciclo é irregular. Ela não tem a regularidade do ciclo de uma mulher adulta já, ou com 18 e 19 anos, que tem uma regularidade”. E complementou, citando o caso da menina de 10 anos:

“O que aconteceu com nessa menina? Ela menstruou, então teoricamente pelo fato de ter menstruado ela já teria condições, mas é um processo que ainda vai se dar de forma gradual, em razão da maturação de todo esse sistema produtivo dela. Em que momento ela pode? Assim que menstruar a primeira vez, teoricamente, pode. Mas será uma gravidez de enorme risco, em razão desse processo não estar de todo maduro, ele estar em maturação”, concluiu.

De acordo com o médio, uma gravidez saudável seria após a adolescência, pois a gravidez neste estágio é uma gravidez de risco. Segundo Aboudib, adolescência, neste caso, é considerada até 19 anos. “Até 19 anos é definido como gravidez na adolescência, e toda gravidez na adolescência é uma gravidez que tem mais risco”, completou.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo São Mateus Recife (PE) Abuso em São Mateus espírito santo gravidez são mateus Aborto

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.