ASSINE

Marista e Salesiano suspendem aulas devido à pandemia da Covid

Já são quatro o número de escolas particulares que tiveram que retomar as aulas remotas. No Marista a suspensão será até o dia 18 de novembro, e no Salesiano, até o dia 23 deste mês

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 13/11/2020 às 16h42
Atualizado em 13/11/2020 às 18h21
Criança tem aula on-line. Pandemia digitalizou o ensino
As aulas voltarão ao sistema  remoto. Crédito: Pixabay

Correção

13 de Outubro de 2020 às 17:40

O título desta reportagem e o primeiro parágrafo do texto foram alterados porque, ao contrário do que foi informado anteriormente, as duas escolas não confirmam que há casos de contaminação. Elas afirmam que as suspensões foram adotadas devido à pandemia, mas o Salesiano não especifica se há casos confirmados de Covid-19 entre alunos ou professores e no Marista a medida foi apenas preventiva.

Mais duas escolas particulares tiveram que suspender aulas presenciais devido à pandemia da Covid-19. Uma delas é o colégio Marista, no Centro de Vila Velha, e a outra é o Salesiano, de Jardim Camburi, em Vitória.

Outras duas escolas da rede privada de ensino na Grande Vitória já haviam suspendido o formato presencial para algumas turmas devido ao registro de suspeita ou confirmação de casos de professores com a doença: Darwin de Vila Velha e o Centro Educacional Primeiro Mundo, em Vitória.

No Colégio Marista, a turma do 1 ano B, da Educação Infantil, teve que encerrar provisoriamente as atividades presenciais. Em documento enviado aos pais é informado que "a professora teve contato domiciliar com pessoa que apresentou sintomas em avaliação, fora do estado regular de saúde". 

É explicado ainda que, nestas circunstâncias, o protocolo sanitário do governo do Estado estabelece algumas regras de isolamento. "Em obediência ao protocolo sanitário e primando pela saúde dos colaboradores, dos estudantes e dos familiares, as aulas do 1º ano B da Educação Infantil permanecerão no modelo on-line, seguindo o horário destinado para isso", diz o texto do documento, enviado aos pais no último dia 12.

O colégio deve retornar com as atividades presenciais desta turma no dia 18 de novembro. A professora não apresenta sintomas e, até o momento, não se tem registro de casos positivos entre professores, colaboradores ou mesmo alunos, de acordo com a assessoria de imprensa do Marista.  

Já o colégio Salesiano, em Jardim Camburi, Vitória, comunicou aos pais dos estudantes, na quinta-feira (12), a suspensão das aulas das turmas do Ensino Médio e do Ensino Fundamental II (anos finais), dos turnos matutino e vespertino, a partir desta sexta-feira (13). No documento enviado para as famílias é informado: "Nos casos identificados de suspeita ou confirmação de Covid-19, cumprimos rigorosa e especificamente  as exigências de isolamento imediato comunicando aos órgãos de saúde e do governo para a rastreabilidade, orientações  e aplicação das medidas sanitárias cabíveis", diz o texto.

E complementa: "Garantimos todas as condições necessárias, pedagógicas, e estruturais, estabelecendo procedimentos para monitorar e intervir de forma imediata, quando o caso. Assim, primando por agir preventivamente, optamos por suspender as aulas presenciais do Ensino Médio e do Ensino Fundamental II (anos finais), dos turnos matutino e vespertino", diz o texto.

A unidade de ensino não especifica se há casos confirmados da Covid-19, entre alunos ou professores, que levassem a essa decisão, mas a assessoria de imprensa confirmou o documento enviado aos pais.

As aulas presenciais foram suspensas por 10 dias e a previsão é de retomada a partir do dia 23. "Condicionada a nova análise do contexto", explica  o documento enviado aos pais dos alunos do Salesiano.

A suspensão deve valer pelos próximos 10 dias letivos, quando será realizada nova análise do contexto da pandemia no dia 23 de novembro. No comunicado, a direção informa que os alunos não terão prejuízo de conteúdo, pois o ensino on-line continuará sendo ofertado normalmente. 

CASOS ANTERIORES

Também houve episódios de suspensão de atividades presenciais, não para toda a escola, mas para determinados segmentos. É o caso da unidade do Darwin em Vila Velha, onde os estudantes do ensino fundamental tiveram que voltar para o ensino remoto após quatro professores apresentarem sintomas de síndromes gripais, sendo que um deles testou positivo para a Covid-19. O retorno ocorreu na última terça-feira (10), pois os casos que estavam suspeitos testaram negativo para Covid-19, segundo a assessoria de imprensa do colégio.

Nesta segunda-feira (9), foi a Escola Primeiro Mundo, em Vitória, que retirou provisoriamente a disponibilidade de aulas presenciais para três turmas do Ensino Fundamental II, após um professor também ter sido diagnosticado com a doença. As aulas devem retornar em até 14 dias, segundo a coordenação do colégio.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.