ASSINE

Mãe de Milena Gottardi deixa júri após entrada dos réus: "Não tive coragem"

Zilca Gottardi acompanhou o início do julgamento e revelou ter sentido uma "energia boa" de que a Justiça será feita. Pouco antes da entrada dos réus, ela pediu para deixar o salão do júri

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 23/08/2021 às 16h43
Zilca Gottardi, mãe de Milena, é confortada por familiares
Zilca Gottardi, mãe da médica Milena Gottardi. Crédito: Vitor Jubini

A mãe de Milena Gottardi, Zilca Gottardi, participou do início do julgamento do assassinato da filha, que começou nesta segunda-feira (23) no Fórum Criminal de Vitória. Milena foi morta há quatro anos quando deixava o Hospital das Clínicas, em Vitória, onde trabalhava. O ex-marido, Hilário Frasson, é apontado como o mandante do crime, que teve a participação de outras cinco pessoas.

Logo após o sorteio dos jurados, quando o juiz anunciou que os réus entrariam no Tribunal, Zilca pediu para deixar o salão do júri. Ela afirmou que sentiu uma "energia boa" ao olhar para os jurados que vão participar do julgamento, mas que "não teve coragem" de olhar para as pessoas que são apontadas de planejar a morte de sua filha.

"Não tive coragem de olhar para essas seis pessoas. Pessoas não, né? Esses seis… seis outros. Não tive coragem. Pedi para sair. Mas ao olhar para o pessoal lá dentro, a gente sentia um olhar de justiça, uma calmaria para nós. Só não queria participar. Eles vão falar tanta coisa ruim da minha filha e eu já sofri tanto, que eu não quis participar", afirmou Zilca.

Além dela, o outro filho, Douglas Gottardi, irmão de Milena, também participou do julgamento. É ele que detém a guarda das filhas da médica.

Do lado de fora, parentes e amigos de Milena estenderam faixas e fizeram atos em homenagem a ela. Eles aguardam o andamento do julgamento na calçada em frente ao fórum.

Caso Milena Gotttardi: amigos e familiares em frente ao fórum

Caso Milena Gottardi
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória. Vitor Jubini
Caso Milena Gottardi
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória. Vitor Jubini
Caso Milena Gottardi
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória. Vitor Jubini
Caso Milena Gottardi
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória. Vitor Jubini
Caso Milena Gottardi
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória. Vitor Jubini
Caso Milena Gottardi
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória. Vitor Jubini
Caso Milena Gottardi
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória. Vitor Jubini
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória.
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória.
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória.
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória.
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória.
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória.
Amigos e familiares de Milena Gottardi exibem faixas e cartazes em frente ao Fórum Criminal no Centro de Vitória.

A previsão é que o julgamento do caso, incluindo os depoimentos das testemunhas de acusação e defesa dos seis réus, além das oitivas dos próprios acusados e os debates entre os promotores e advogados, dure até a próxima sexta-feira (27).

Como houve uma prova incluída há poucos dias no processo, um e-mail que Milena teria enviado para Hilário, é possível que o julgamento se estenda um pouco mais. O salão de júri foi reservado até o próximo domingo (29).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.