ASSINE

Lockdown, semi-lockdown e quarentena: entenda as diferenças entre as medidas

Segundo a Doutora em Epidemiologia, Ethel Maciel, as novas medidas decretadas pelo Governado do Estado no Espírito Santo se assemelham a um semi-lockdown

Publicado em 26/03/2021 às 12h52
Atualizado em 26/03/2021 às 12h52
Vitória - Efeito coronavírus - Ruas de acesso à Terceira Ponte estão vazias. Os registros foram feitos por volta das 17h, quando o trânsito em dias normais é congestionado -  Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
 Ruas de acesso à Terceira Ponte estão vazias Foto: Fernando Madeira - GZ. Crédito: Fernando Madeira

O avanço da pandemia da Covid-19 no Brasil trouxe novamente uma polêmica sobre os termos que remetem à limitação da circulação de pessoas para desacelerar o contágio pelo coronavírus. Lockdown, semi-lockdown e quarentena  se tornaram palavras mais rotineiras, mas que ainda trazem muitas dúvidas sobre suas definições. 

Segundo Ethel Maciel, doutora em Epidemologia, pesquisadora e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), os termos têm definições distintas. “Lockdown é só quando as atividades essenciais funcionam, como supermercados, farmácias, hospitais e serviços ligados à saúde e alimentação. Isso corresponde a 30% das atividades. Pode ser aplicado em âmbito federal, estadual ou municipal, e ter o toque de recolher principalmente durante a noite”, explica.

A professora explica ainda que, no caso de lockdown, o Estado também exerce uma forte ação para evitar que aquelas pessoas que não são ligadas às atividades essenciais estejam na rua, seja por meio de multas ou até mesmo a detenção. “Em alguns países, por exemplo, apenas uma pessoa da família tem o direito de ir ao supermercado”, acrescenta.

O semi-lockdown, segundo a professora, é a restrição de circulação de pessoas, mas o número de atividades consideradas essenciais é maior. “Neste caso, não tem toque de recolher, a circulação é um pouco maior porque ainda tem serviços funcionando, mesmo com regras”.

Já a definição do termo quarentena está na Portaria nº 356/2020 do Ministério da Saúde. A medida tem como objetivo garantir a manutenção dos serviços de saúde em local certo e determinado. “Quarentena é uma ação compulsória e mais localizada. Um exemplo é quando um navio com pessoas infectadas têm que cumprir regras rígidas para evitar que outras pessoas se contaminem”, explica.

Aqui no Espírito Santo, segundo a Maciel, com o novo decreto publicado pelo Governo do Estado nesta sexta-feira (26), o Estado se aproxima de um semi-lockdown, pois ainda não age de forma mais rigorosa na circulação de pessoas. “Apesar da suspensão do transporte coletivo municipal, intermunicipal e interestadual, não vai ter uma ação para monitorar as pessoas que estarão na rua, mas não ligadas aos serviços essenciais”, explica.

Ethel Maciel 

Cargo do Autor

"Apesar da suspensão do transporte coletivo municipal, intermunicipal e interestadual, não vai ter uma ação para monitorar as pessoas que estarão na rua, mas não ligadas aos serviços essenciais"
  1. 01

    Lockdown

     É uma medida de bloqueio total que, em geral, inclui também o fechamento de vias, proibição de deslocamentos e viagens não essenciais, toque de recolher e funcionamento apenas de serviços essenciais. Neste caso, o Estado monitora a circulação de pessoas, podendo aplicar multas e até detenção.

  2. 02

    Semi-lockdown

    As restrições são rígidas, permitindo o funcionamento apenas de serviços essenciais, mas o Estado não age de forma mais rigorosa na circulação de pessoas que não estão ligadas a essas atividades.

  3. 03

    Quarentena

    Visa garantir o funcionamento de algumas atividades e é aplicada de forma compulsória e localizada, principalmente quando há casos de pessoas infectadas em um determinado local. Exemplo: navio ancora em quarentena após as pessoas testarem positivo para a covid-19.

RESTRIÇÕES NO ES 

Cinco cidades no noroeste do Espírito Santo decretaram restrições ainda mais rígidas do que as da quarentena determinada pelo governo do Estado. São elas: Barra de São Francisco, São Gabriel da Palha, Água Doce do Norte, Nova Venécia e Vila Pavão.

Os decretos foram publicados após a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informar que Barra de São Francisco é um dos epicentros da circulação da variante da B1.1.7 da Covid-19, que foi descoberta no Reino Unido e que já circula em 65 cidades capixabas. Trata-se de uma cepa mais agressiva e com maior potencial de transmissão.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Coronavírus Coronavírus no ES Pandemia Lockdown Quarentena no es

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.