ASSINE

Covid-19: quarentena é prorrogada no ES até o domingo de Páscoa

A medida foi divulgada na tarde desta quinta-feira (25), em pronunciamento realizado pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande; com ela, medidas mais restritivas foram anunciadas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 25/03/2021 às 15h33
Governador Renato Casagrande em coletiva de imprensa
O governador Renato Casagrande anunciou a prorrogação do período de quarentena no ES. Crédito: Divulgação / Governo do ES

Devido aos altos números da Covid-19 no Estado, a quarentena com duração de 14 dias, decretada pelo governo do Estado, que teria o fim previsto para o próximo dia 31 foi prorrogada até o dia 4 de abril, domingo de Páscoa. A medida foi anunciada na tarde desta quinta-feira (25), em pronunciamento realizado pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

Além disso, de domingo (28) até o dia 4 de abril algumas atividades consideradas essenciais nesta primeira fase da quarentena, vão deixar de ser. São elas: estabelecimentos comerciais atacadistas, lojas de material de construção, oficinas e lojas de veículos, agências bancárias (com exceção de atendimento para auxílio), casas lotéricas e atividade de pesca no mar. Ou seja, estas atividades não estarão autorizadas a funcionar ao longo da próxima semana.

O governador também determinou que o serviço de transporte de pessoas, municipal e metropolitano seja suspenso, assim como o intermunicipal, o interestadual e o ferroviário. "Estamos suspendendo o transporte público municipal e o metropolitano. O Transcol será suspenso entre 28 de março e 4 de abril. Estamos suspendendo transporte intermunicipal e interestadual. A rodoviária vai ser fechada. Transporte ferroviário também será suspenso. Transporte de carga continua", afirmou.

A respeito do sistema de saúde, Casagrande afirmou que apenas estará suspenso o atendimento ambulatorial especializado. Já o atendimento na atenção básica continua nas unidades de saúde, inclusive a vacinação. "Serviços de urgência e emergência funcionarão normalmente também", declarou.

Em resumo, as principais medidas anunciadas sobre o período restante da quarentena foram:

  • Transporte público suspenso e rodoviárias fechadas a partir de domingo (28);
  • Quarentena prorrogada no ES até 4 de abril, domingo de Páscoa;
  • Oficinas, bancos e lotéricas saem da classificação "essencial", não funcionando a partir de domingo (28).

OCUPAÇÃO DE LEITOS

A grande preocupação que levou à adoção de medidas mais rígidas pelo governo do Estado foi o fato de que a taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) tem se mantido acima dos 90%, mesmo com a ampliação de leitos.

"Estamos no oitavo dia da quarentena. Avançamos nesses dias, mas é preciso reconhecer que precisamos avançar mais. Os dados que nós temos têm que deixar todos os capixabas preocupados. Precisamos melhorar os indicadores. Ainda estamos atendendo a todos os pacientes em UTIs. Por que nós temos que avançar mais? A taxa de ocupação está se mantendo acima de 90% mesmo com a abertura de leitos praticamente todo dia", explicou Casagrande.

Segundo o governador, ainda nesta quarta-feira (24) havia 819 leitos de UTI, praticamente 100 leitos a mais que no início do mês. "Mas saímos de 525 pacientes para 750 internados em UTI. Isso mostra a nossa preocupação. Tenho dito que estamos conseguindo estar um passo à frente da doença, mas ela já está alcançando o nosso calcanhar. Se continuar, podemos ficar sem leitos", alertou.

ENTENDA

A quarentena originalmente foi anunciada no dia 16 de março e passou a funcionar desde o último dia 18, com a inclusão de todos os 78 municípios do Espírito Santo no risco extremo da Covid-19. A adoção da quarentena implicou em várias restrições em atividades sociais e econômicas que precisaram ser revistas pela manutenção da pressão sobre o sistema de saúde capixaba.

As medidas vigentes desde o início da quarentena vão desde a proibição de funcionamento de estabelecimentos de comércio e serviços considerados não essenciais, até a suspensão de eventos e de utilização de espaços públicos como praças e parques.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.