Liberação de corpo de vítima da Covid-19 no ES vai parar na delegacia

O óbito foi confirmado no último domingo (14) e o corpo do idoso de 94 anos, até a manhã desta terça-feira (16), continuava aguardando liberação de familiares que não concordaram com o diagnóstico, mesmo após o teste positivo para coronavírus

Publicado em 16/06/2020 às 13h34
Atualizado em 17/06/2020 às 11h49
Hospital Roberto Arnizaut Silvares é referência no Norte do Espírito Santo
Hospital Roberto Arnizaut Silvares é referência no tratamento de Covid-19 no Norte do Espírito Santo. Crédito: Reprodução | TV Gazeta Norte

A liberação para sepultamento de um idoso de 94 anos, diagnosticado com Covid-19 em São Mateus, na Região Norte do Espírito Santo, foi parar na delegacia do município. O caso foi registrado por representantes do Hospital Estadual Roberto Arnizaut Silvares, no mesmo município, em uma delegacia da Polícia Civil na noite desta segunda-feira (15).

Na ocorrência – registrada para fins de direito civis, segundo a polícia – o hospital relata que o idoso precisou ser submetido a um procedimento cirúrgico e, após ser encaminhado para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), realizou o teste rápido que detectou a contaminação pelo novo coronavírus.

Dias depois, diante do agravamento do quadro clínico, o paciente acabou não resistindo e faleceu na manhã do último domingo (14). No entanto, após serem acionados pelos assistentes sociais do hospital, os familiares do idoso se recusaram a assinar a declaração de óbito por não concordarem com o diagnóstico para Covid-19 como uma das causas da morte.

Segundo informações do hospital, a recusa em assinar a liberação do corpo gera um transtorno para a unidade, já que são adotados procedimentos específicos para vítimas do vírus, o que estaria bloqueando o local de armazenamento de cadáveres suspeitos ou confirmados para o novo coronavírus.

Em nota enviada à reportagem de A Gazeta, a Polícia Civil ressaltou que a ocorrência foi registrada na Delegacia Regional de São Mateus como boletim de ocorrência para fins de direitos civis e que os representantes do hospital foram orientados a solucionar a questão judicialmente em esfera cível e apresentar o boletim.

Procurada, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que a direção do Hospital Roberto Arnizaut Silvares, juntamente com a equipe de assistência social, irão promover uma reunião com os familiares do idoso para esclarecer toda a situação e os procedimentos que serão necessários diante do caso.

A Sesa reforçou ainda que a unidade possui uma câmara que pode acomodar até seis corpos e que a instalação da câmara, bem como o manejo por parte dos profissionais, que seguem normas sanitárias estabelecidas pelo Ministério da Saúde.

NOVOS PROCEDIMENTOS

Nesta quarta-feira (17), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), informou que o a direção do hospital, juntamente com a equipe de Assistência Social, promoveu uma reunião com a família para esclarecer a situação e os procedimentos para identificação da causa da morte. Após isso, o corpo do idoso foi enviado para o Serviço de Verificação de óbito (SVO), em Vitória, a pedido da família.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.