ASSINE

Hotel Canto do Sol vira canteiro para obras. Entenda o motivo

Desativado desde 2015, espaço de hotel está sendo usado como canteiro para obras de recuperação de ciclovias e ciclorrotas

Rede Gazeta
Publicado em 22/10/2020 às 19h19
Prédio do antigo Hotel Canto do Sol, no bairro Jardim Camburi.
Prédio do antigo Hotel Canto do Sol. . Crédito: Carlos Alberto Silva

Fechado desde 2015, o famoso Hotel Canto do Sol, localizado na Praia de Camburi, em Vitória, está cercado de tapumes, o que levantou  a suspeita de que uma obra iria reativar o local. No entanto, o espaço está apenas sendo usado como canteiro para obras de recuperação de ciclovias e ciclorrotas, de acordo com a prefeitura municipal. 

Por nota, a  assessoria de imprensa da Prefeitura de Vitória  informou que os tapumes colocados no local são da empresa Cinco Estrelas Construtora e Incorporadora, vencedora do processo licitatório para reabilitação da malha cicloviária da capital. 

No entorno do antigo hotel, a obra está acontecendo entre o cruzamento da Avenida Norte-Sul com a Dante Michelini até o Shopping Norte-Sul; na Avenida Munir Hilal (começando na praia) até o colégio Salesiano. O trecho da ciclovia de Jardim Camburi, onde o Atlântica Parque está localizado, também receberá atenção do projeto.

“O terreno foi alugado pela empresa e está sendo utilizado desde o dia 30 de setembro, quando se deu início das obras e a previsão de entrega é até o fim de novembro, se as condições climáticas forem favoráveis”, explicou a prefeitura.

Prédio do antigo Hotel Canto do Sol, no bairro Jardim Camburi.
Prédio do antigo Hotel Canto do Sol. . Crédito: Carlos Alberto Silva

FECHADO 

Avaliado em cerca de R$ 100 milhões, o Hotel Canto do Sol permanece com as portas fechadas por tempo indeterminado. O espaço foi palco de disputas por sua localização desde que anunciou o encerramento de suas atividades em 2015. Entretanto, cinco anos depois, o hotel ainda não foi reaberto.

Segundo reportagem de A Gazeta publicada em 2015, havia uma expectativa de retorno do hotel em 2017, após projeto de reestruturação avaliado entre R$ 2 e 2,5 milhões. Atualmente, há outras negociações para novos empreendimentos no local que estão sendo avaliadas.

Em 37 anos de história, o hotel esteve entre os mais badalados da Capital nas décadas de 80 e 90, mas o avanço do mercado imobiliário em Jardim Camburi também pressionou mudanças no local. O terreno possuía mais de 26 mil metros quadrados no início do século e parte do espaço, cerca de 15 mil m², agora é ocupado por cinco torres de um condomínio residencial.

*Israel Zuqui  é aluno do 23° Curso de Residência em Jornalismo da Rede Gazeta, sob supervisão da editora Érica Vaz.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.