ASSINE

Guardião do Convento tem alta após 18 dias internado com Covid-19

O religioso deu entrada no Hospital Vila Velha no último dia 3 e chegou a ficar internado na UTI. Com evolução satisfatória, ele recebeu alta nesta quarta-feira (21); o retorno às atividades será feito aos poucos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/04/2021 às 11h21
Convento
Recuperado da Covid-19, o frei Paulo Roberto, guardião do Convento da Penha, recebeu alta hospitalar nesta quarta-feira (21). Crédito: Reprodução/Convento da Penha

O feriado de Tiradentes foi especial para o Convento da Penha, em Vila Velha. Isso porque esta quarta-feira (21) marcou o retorno do frei Paulo Roberto ao local de maior importância para os católicos do estado, onde exerce a função de guardião.

Ainda pela manhã, o frei recebeu alta do Hospital Vila Velha, onde esteve internado com um quadro grave de Covid-19. Paulo Roberto deu entrada na unidade hospitalar no último dia 3 e, dois dias depois, acabou transferido para a UTI devido ao agravamento do quadro clínico.

A confirmação da alta hospitalar foi dada pelo frei Pedro de Oliveira, em celebração nesta quarta-feira, e compartilhada nas redes sociais do próprio Convento da Penha.

"Foi emocionante nosso reencontro, meu com ele, por sermos da mesma turma e caminharmos juntos há um bom tempo. De imediato ele agradeceu a todos e agradeceu também à Fraternidade pelas orações", disse o ecônomo do convento.

Paulo Roberto é natural da cidade mineira de Juiz de Fora. Ele nasceu no dia 18 de dezembro de 1967 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 10 de janeiro de 1987. A profissão solene ocorreu no dia 25 de setembro de 1993 e a ordenação de sacerdote no feita no dia 19 de março de 1995. Desde abril de 2016 ele é o guardião do Convento da Penha.

RECUPERAÇÃO

Com o tratamento tendo respostas positivas, o guardião do Convento deixou a UTI e foi transferido para a ala de enfermaria no último dia 15, onde permaneceu até deixar o Hospital Vila Velha. A evolução dele, aliás, foi comemorada pelos profissionais no momento da transferência.

O frei Paulo Roner
O frei Paulo Roberto é o guardião do Convento da Penha, mas ainda não retornou à função por conta da recuperação. Crédito: Reprodução | Convento da Penha

Segundo frei Pedro, frei Paulo Roberto agora repousa nas dependências do próprio Convento, onde dará prosseguimento à recuperação física.

"Em relação as visitas, ainda pedimos um pouco de cautela porque o baque foi grande e ele precisa se recompor. Mas esta é a boa notícia, depois de longos dias e de uma longa batalha, nosso guardião já encontra-se novamente conosco. Aproveito aqui, em nome do Convento da Penha, para externar nossa gratidão ao quadro clínico do Hospital Vila Velha, médicos, enfermeiros e cuidadores pelo cuidado que tiveram com nosso Frei Paulo Roberto", complementou.

MAIS CASOS

A Covid não atingiu apenas o guardião do Convento da Penha. Antes dele, o frei Paulo César Ferreira da Silva, vigário do local, também se recuperou após ser diagnosticado com a doença. Foram 7 dias internado até a liberação médica. Ele deixou o hospital no dia 9 de abril e agradeceu presencialmente na celebração ocorrida no mesmo dia.

A alta do frade aconteceu um dia após o falecimento de confrade, o frei Luiz Flávio Adami Loureiro, de 72 anos, vítima da Covid-19. O membro da fraternidade franciscana do Convento da Penha estava internado na UTI do Hospital Meridional, na Serra, desde o dia 25 de março e faleceu no dia 8 de abril.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.