Guarapari tem feira de artesanato lacrada

De acordo com a prefeitura, o Centro do Feinartg já havia sido interditado nesta semana; atividade não poderia acontecer desde o final de dezembro, já que a cidade está classificada com risco alto de transmissão da Covid-19 até domingo (10)

Vitória
Publicado em 08/01/2021 às 19h11
19º Formento Interestadual de Negócios e Artesanato de Guarapari estava acontecendo no Centro da cidade
19º Formento Interestadual de Negócios e Artesanato de Guarapari estava acontecendo no Centro da cidade. Crédito: Reprodução | Feinartg

Apesar de o município de Guarapari estar classificado como de risco alto para a transmissão do novo coronavírus há mais de dez dias, uma feira de artesanato continuou funcionando normalmente no Centro da cidade, pelo menos até esta sexta-feira (8), quando acabou lacrada pela prefeitura. 

De acordo com a Secretaria de Turismo, Empreendedorismo e Cultura (Setec), os responsáveis pelo 19º Fomento Interestadual de Negócios e Artesanato de Guarapari (Feinartg) já haviam recebido um documento que suspendia a autorização expedida anteriormente para a realização da feira, quando o risco de transmissão da Covid-19 ainda era moderado.

Além disso, o evento que acontecia no Siribeira Clube já havia sido interditado nessa quarta-feira (6). "Por ter desrespeitado a interdição, o local foi lacrado. A ação ocorreu em cumprimento aos decretos estadual e municipal, que impedem a realização de feiras enquanto a classificação estiver em risco alto", explicou a pasta.

Apesar disso, situação da feira pode mudar na próxima semana, já que a cidade voltou ao risco moderado no mapa divulgado na noite desta sexta-feira (8), pelo Governo do Estado, com vigência entre os dias 11 e 17 de janeiro.

MEDIDA DESAGRADOU ARTESÃOS

Presidente da Federação das Associações de Artesanato do Espírito Santo, Graça Reis publicou, na tarde desta sexta-feira (8), um vídeo na página oficial do Feinartg no Facebook, no qual relata a insatisfação dos artesãos em relação ao fechamento da feira pela Prefeitura de Guarapari.

"Chegamos aqui agora e nosso projeto está lacrado. Esses artesãos ficaram sete meses esperando essa feira, porque não podíamos trabalhar. Se existe o decreto, ele precisa ser cumprido por todo mundo. A nossa feira fez tudo que é exigido pelos protocolos, em termos de segurança e saúde", afirmou.

A reportagem de A Gazeta entrou em contato com a artesã, para falar sobre a manutenção da feira mesmo com a notificação municipal, mas ainda não teve retorno. Assim que a resposta chegar esta publicação ser 

RISCO ALTO DESDE 28 DE DEZEMBRO

Depois de quatro semanas em risco moderado, o município de Guarapari voltou ao nível crítico no 37º Mapa de Risco do Espírito Santo, que entrou em vigor no último dia 28 de dezembro. Considerando a classificação atual, ele permanece no risco alto, pelo menos, até o final do próximo domingo, dia 10 de janeiro.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.