ASSINE

Estado e prefeituras prometem ações de fiscalização contra aglomeração

Cidades em risco moderado terão efetivo do Corpo de Bombeiros Militar nas ruas para coibir concentração de pessoas

Publicado em 27/11/2020 às 10h49
Local estava descumprimento as normas de segurança estabelecidas pelo governo estadual
Equipe de fiscalização notifica bares na Praia do Canto, em Vitória. Crédito: Ariel Leão

Na última sexta-feira (20), o governador Renato Casagrande anunciou para a população capixaba que a fiscalização para evitar aglomerações, especialmente em bares e restaurantes, seria mais rigorosa e convidou as prefeituras para uma ação conjunta de controle. O anúncio foi feito após aumento do número de casos confirmados de infecção pela Covid-19 e de óbitos no Espírito Santo.

"Nós vamos começar de novo um trabalho mais forte  em torno das aglomerações, mas o Estado sozinho não consegue fazer essa fiscalização. Os municípios têm um papel grande na inspeção e no isolamento de casos ativos, para que a gente possa barrar o contágio", disse.

Durante o pronunciamento, Casagrande destacou as cinco cidades que estão no risco moderado e devem seguir rigorosamente as medidas de controle na propagação do vírus. São elas: Vitória, Cariacica, Viana, Ecoporanga e Barra de São Francisco. O novo mapa de risco divulgado pelo governo do Estado está valendo desde segunda-feira (23). Outro mapa deve ser divulgado entre sexta (27) e sábado (28), com a nova classificação dos municípios.

NOVAS REGRAS

Além da fiscalização, o governador comunicou novas regras para o comércio. Afirmou que as atividades serão mantidas normalmente, desde que os protocolos continuem sendo adotados, como uso obrigatório de máscaras e o distanciamento mínimo de 1 metro entre as pessoas para se evitar aglomerações. Porém, anunciou mudanças quanto ao horário de funcionamento de bares e restaurantes que, de segunda a sábado, devem encerrar as atividades às 22h; e no domingo, às 16h.

"Fizemos essas alterações no sentido de estabelecer uma limitação que permita o funcionamento neste momento", esclareceu Casagrande. “Estamos estabelecendo limitações para bares e restaurantes porque não são ambientes que se mantiveram controlados. As pessoas, logicamente, precisam tirar as máscaras, confraternizam muito mais, se aproximam e falta esse cuidado para evitar o contágio".

Além do controle quanto ao horário de funcionamento de bares e restaurantes, o governo anunciou, como medida restritiva para a redução da taxa de transmissão da doença, o limite de pessoas presentes em eventos corporativos. Essas cerimônias só poderão acontecer com o máximo de 300 participantes e uma distância de 5m² por convidado.

FISCALIZAÇÃO INTENSIFICADA

Atualmente, Vitória, Cariacica, Viana, Barra de São Francisco e Ecoporanga são os cinco municípios capixabas que estão em risco moderado, os demais, permanecem em risco baixo. Para evitar que estas cinco cidades entrem na classificação de risco alto, as prefeituras e o governo do Estado estão se mobilizando para ações mais rigorosas de fiscalização.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), o Corpo de Bombeiros Militar tem feito operações de fiscalização integradas aos municípios da Grande Vitória que se encontram no quadro moderado da matriz de risco da Covid-19. 

A Sesp informou que as ações estão sendo realizadas em bares, restaurantes e distribuidoras de bebidas em Cariacica e em Vitória e tem o objetivo de orientar e fiscalizar se os locais estão cumprindo as medidas de afastamento e o horário de fechamento.

“A ação também tem foco na parte de segurança contra incêndio e pânico, com checagem de alvarás e documentação. Em Vitória, a ação está sendo realizada de quarta-feira a domingo, com apoio da Prefeitura Municipal, por meio da Guarda Civil, Vigilância Sanitária, fiscais de Posturas e Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Já em Cariacica as fiscalizações estão previstas para o final de semana (sexta, sábado e domingo), nas parte de tarde e noite”, disse a secretaria em comunicado.

A Prefeitura de Vitória diz que a fiscalização tem como foco principal os bares e restaurantes, durante os finais de semana: "as ações de orientação a comerciantes e clientes irão acontecer de acordo com as normatizações do governo do Estado. A equipe integrada atuará de maneira colaborativa em toda a cidade, por meio de recebimento de denúncias, em estabelecimentos comerciais durante a semana, e, aos finais de semana, com o foco nos bares e restaurantes. Irregularidades podem ser denunciadas pelo Fala Vitória 156 ou pelo aplicativo Vitória Online", informou. 

Em nota, a Prefeitura de Viana informou que a nesta quinta-feira (26), deu início a um trabalho de fiscalização educativa no comércio local orientando os comerciantes sobre as medidas de segurança de combate à Covid-19. De acordo com a administração da cidade, as equipes são compostas por agentes da Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e fiscais.

Já a Prefeitura de Cariacica comunicou que a fiscalização está sendo feita desde março e continuará com a mesma intensidade. Segundo o órgão, a equipe é composta por 30 fiscais e atua 24h com o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. “A população e comerciantes precisam ter consciência e contribuir para o cumprimento das regras estabelecidas nos decretos estaduais e municipais. É importante que cada um faça a sua parte”, alerta em nota.

Barra de São Francisco e Ecoporanga são as únicas cidades fora da Região Metropolitana que também estão classificadas no risco moderado. Localizadas no noroeste do Espírito Santo, Barra de São Francisco registra 1.213 casos confirmados de coronavírus e 43 óbitos; Ecoporanga, 1.398 contaminados e 20 mortos, de acordo com dados do Painel Covid-19, divulgados pela Secretaria de Saúde (Sesa), na última quinta-feira (26). 

A prefeitura de Barra de São Francisco afirmou que mantém o serviço de fiscalização com a Vigilância Sanitária e conta com o apoio da Polícia Militar. “A fiscalização será feita todos os dias por uma equipe formada por três profissionais que vão circular por todo município. Essa ação não teve início agora, ela acontece desde o início da pandemia, foi intensificada assim que surgiu o primeiro caso confirmado”, diz a assessoria de comunicação do órgão municipal. 

Até o fechamento desta matéria, a prefeitura de Ecoporanga não havia se manifestado.

Santa Casa de Colatina ganhou novos leitos  de UTI para tratamento do novo coronavírus
Taxa de ocupação dos leitos de UTI com pacientes com Covid voltou a subir no Estado. Crédito: TV Gazeta Noroeste

ESTADO DE ALERTA

O Espírito Santo está em sinal de alerta na matriz de risco da Covid-19. De acordo com os indicadores do Painel de Ocupação de Leitos Hospitalares, o Estado está com mais de 50% das vagas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ocupadas com pacientes infectados, considerando os leitos abertos e a capacidade de expansão. Na tarde desta quinta-feira (26), o Painel Covid-19 da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) registrou 1.946 novos casos de coronavírus somente nas últimas 24h, chegando a marca de 184.801 desde a primeira infecção. Foram registrados ainda 21 novos óbitos totalizando 4.207 vítimas fatais da doença.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.