ASSINE

ES quer comprar mais doses para adiantar vacinação de professores e policiais

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, disse que o Estado vai manter negociação com outros laboratórios para a compra de mais doses, mesmo com a chegada das remessas das vacinas Coronavac e Oxford/AstraZeneca

Publicado em 25/01/2021 às 12h05
Atualizado em 25/01/2021 às 15h20
O governador Renato Casagrande participara da vacinação contra a Covid-19 na unidade básica de saúde do bairro São Francisco em Cariacica
Edson Coimbra foi o primeiro vacinado na unidade básica de saúde do bairro São Francisco em Cariacica. Crédito: Ricardo Medeiros

Mesmo com a chegada das remessas da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e da Oxford/AstraZeneca, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, disse que o Estado vai manter negociação com outros laboratórios para a compra de mais doses. Segundo o governador, o objetivo é usar essas doses complementares para adiantar a imunização contra a Covid-19 de idosos, professores e profissionais da segurança pública, como policiais militares, policiais civis e bombeiros.

"Não temos ainda nenhum fornecedor garantido, mas estamos prospectando aqui com o tempo conseguiremos comprar alguma coisa. Estamos em contato com todos os laboratórios, mas todos estão ainda em um processo de discussão com o governo federal. A hora que eles concluírem essa avaliação com o governo federal, talvez eles poderão disponibilizar as vacinas para a compra dos Estados. (Essas vacinas) seriam usadas para a gente adiantar a vacinação, por exemplo, de idosos, professores e profissionais da segurança", explicou Casagrande à reportagem de A Gazeta.

O governador disse que acredita que a vacina contra a Covid-19 deve chegar para a população nas unidades de saúde a partir de março. De acordo com ele, isso vai depender de um aumento da capacidade de produção dos laboratórios, como Fiocruz/ AstraZeneca e Butantan/Sinovac.

"Nossa vez (da população) vai chegar a medida que o Ministério da Saúde conseguir encaminhar uma quantidade de doses. Recebemos 101 mil do Butantan, agora 35 mil da AstraZeneca. As vacinas estão vindo a conta-gotas e vamos aplicando conforme a chegada. Acredito que efetivamente a partir de março, quando os laboratórios tiverem produzindo mais, vamos poder abrir a vacinação para a população nas unidades de saúde", declarou.

O governador participou do evento que marcou o início da vacinação com as doses da Oxford/AstraZeneca que foram importadas da Índia. O evento ocorreu em uma unidade básica de saúde do bairro São Francisco, em Cariacica. Casagrande afirmou que quer usar a nova remessa de doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19 do Instituto Butantan/Sinovac, para vacinar idosos com mais de 85 anos. Até então, somente idosos que moram em asilos de longa permanência receberam o imunizante.

"A gente tinha uma expectativa maior, mas deve chegar em nosso Estado por volta de 16 mil doses. Nosso desejo e nossa prioridade é a hora que chegar essa nova leva de vacina a gente convencer o Ministério da Saúde a aplicar nas pessoas de mais idade, com mais de 85 anos de idade, pessoas que têm idade mais avançada", declarou Casagrande.

SESA Coronavírus Coronavírus no ES Vacina Campanha de vacinação

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.