ASSINE

Em apenas um dia, ES registrou uma morte por hora por Covid-19

O Painel Covid-19 indica que o Espírito Santo já registra mais de 600 mortes por coronavírus

Publicado em 02/06/2020 às 13h14
Atualizado em 02/06/2020 às 13h23
Serra - ES - Hospital Jayme Santos Neves
Serra - ES - Hospital Jayme Santos Neves. Crédito: Vitor Jubini

“Chegamos a 604 mortes no último dia de maio. Começamos o mês com 124 óbitos. Se essa proporção crescer na mesma proporção do mês de junho, nós estamos dizendo que podemos passar de 1.200 óbitos. A sociedade precisa entender que o Covid mata e mata muito.”

A declaração foi dada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, na manhã desta terça-feira (2) durante entrevista concedida à jornalista Fernanda Queiroz, da Rádio CBN Vitória. Nas últimas 24 horas, o Espírito Santo registrou 24 mortes, o que equivale a uma pessoa morta por hora. Segundo o Painel Covid-19, o Estado contabiliza 14.285 casos confirmados e 628 óbitos provocados pelo novo coronavírus.

Nésio Fernandes

Secretário de Estado da Saúde

"Ontem (segunda-feira), nós tivemos o registro de 24 óbitos. Era um óbito por hora. Nós estamos falando que a doença, que pode ser evitada pelo contato direto das pessoas, ontem matou numa sequência de uma pessoa por hora. Isso não é normal, isso é um absurdo. E nós estamos naturalizando isso"

Nésio falou sobre a importância da adoção dos protocolos de higiene e destacou que, sem vacina ou medicamento eficaz contra a doença, a medida mais apropriada é o distanciamento social. Na avaliação dele, com o agravamento e aumento do número de casos, uma alternativa seria a definição de medidas restritivas em âmbito regional, envolvendo outros estados do Sudeste, por exemplo.

Nésio Fernandes

Secretário de Estado da Saúde

"Nós temos uma perspectiva muito difícil e isso extrapola a capacidade dos governadores. O enfrentamento da pandemia exige medidas de conjunto da nação, exige medidas que envolvem diretamente a responsabilidade do governo federal da condução do país nesta guerra. Nós estamos vivendo uma situação que mata equivalente a guerras"

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.