ASSINE

Secretário de Saúde detalha o avanço da Covid-19 no ES

Em entrevista para a Rádio CBN, Nésio Fernandes fala sobre as últimas medidas com relação à doença no Espírito Santo

Publicado em 02/06/2020 às 09h56
Atualizado em 02/06/2020 às 11h00

10:57

Resumo da entrevista

A entrevista se encerrou um pouco depois das 10h30. Durante o programa CBN Vitória, o secretário Nésio Fernandes afirmou que o Espírito Santo pode chegar ao risco extremo para o coronavírus entre 15 e 21 dias. A projeção exposta por Fernandes é que as mortes por Covid-19 cheguem a 1.200 neste mês no Estado. O secretário disse que as próximas semanas serão "tensas" e pediu que a população respeite o isolamento social. Ele também destacou que os prefeitos possuem autonomia para decretar lockdown.


10:33

Lockdown é uma "medida de difícil manejo"

O secretário volta a falar sobre a possibilidade de lockdown: "É uma medida de difícil manejo. De fato, se ela for aplicada caso a matriz de risco determine, gera tensionamento, pode gerar convulsão por parte de alguns setores. Temos uma realidade muito complexa no Brasil"


10:29

Autonomia dos prefeitos

Nésio fala sobre a possibilidade de prefeitos da Grande Vitória decretarem o lockdown. "Os prefeitos são autônomos para decretar o risco extremo. Já tivemos casos no ES de municípios que fizeram", afirmou o secretário, que defende no entanto que as decisões sejam tomadas de forma conjunta." O ideal é que o risco extremo seja decretado em modo regional. Não adianta decretar lockdown em Vitória e manter as atividades em Vila Velha, com o população indo à Praia da Costa"


10:21

Lockdown no ES?

"Temos uma matriz que ela naturalmente apontará no momento adequado a necessidade de reconhecer o risco extremo. (...)Temos mais de 300 leitos para abrir ainda", contou o secretário


10:15

Próximas semanas serão tensas

"Se nós projetarmos o que cresceu em 15 dias no Espírito Santo e houver uma mesma projeção de crescimento nos próximos 15 dias, teremos uma situação muito tensa e de difícil manejo no nosso Estado, com muitos óbitos. Podemos passar de 1200 óbitos em junho. Nós médicos convivemos com a morte, mas a morte não é natural quando o paciente poderia não ter tido contato com a doença (...) Imagina você ter 600 corpos em um estádio de futebol. Ontem nós tivemos 24 óbitos, um óbito por hora"


10:05

Inquérito sorológico

A entrevista começa e o secretário de saúde fala sobre importância do inquérito sorológico: Até o último mês construímos muitas projeções levando a consideração o que aconteceu em outros países, realidades com diferentes características. Estamos há quase 100 dias de pandemia no Estado e podemos compreender o padrão da evolução da doença na nossa realidade. Podemos apontar que muitos locais que chegaram a 10% de prevalência passaram a ter uma redução de número de casos, mas atrelado a um aumento do distanciamento social"


09:48

Entrevista à CBN

O secretário de Estado de Saúde, Nésio Fernandes, vai conceder uma entrevista à CBN Vitória, para falar sobre a situação da pandemia de coronavírus no Espírito Santo. A entrevista deve começar às 10h porque o secretário está concluindo uma agenda

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.