ASSINE

Covid-19: padre de Vila Velha não está mais intubado, mas segue na UTI

Kleber Santos Júnior passou a respirar apenas com o auxílio de uma máscara nesta quarta-feira (3); já faz praticamente um mês que ele sentiu os primeiros sintomas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 03/02/2021 às 20h04
Diagnosticado com covid-19, o padre Kleber Santos Júnior, da Paróquia São Francisco de Assis, em Vila Velha, foi entubado e internado na UTI
Padre Kleber Santos Júnior continua melhorando e já consegue respirar apenas com a ajuda de uma máscara de oxigênio. Crédito: Divulgação/Paróquia São Francisco de Assis

Após sucessivas melhoras e evoluções na capacidade pulmonar, o padre Kleber Santos Júnior não está mais intubado. Nesta quarta-feira (3), ele passou a respirar apenas com o auxílio de uma máscara de oxigênio. Ao todo, foram dez dias de intubação, no Hospital Praia da Costa, em Vila Velha, por causa do novo coronavírus.

De acordo com a mais recente atualização do quadro clínico, feita por membros da Arquidiocese de Vitória, o religioso já estava desde o final desta tarde sem fazer uso da ventilação mecânica. Apesar disso, por enquanto, ele continua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sem previsão de alta.

Padre Gudialace

Diretor espiritual do padre Kleber

"A médica pediu que continuássemos em oração para o quadro não regredir, mas ele está a cada dia mais próximo de ir para o quarto e para a casa"

Com a retirada do tubo, todos os sedativos intravenosos também já tiveram o uso interrompido. Atualmente, o padre Kleber toma apenas um sedativo oral. "A situação dele ainda requer cuidados, mas o dia todo passou sem nenhuma intercorrência", comemora o texto feito a partir do boletim médico.

Nesta terça-feira (2), o padre já havia voltado a abrir os olhos e passado a maior parte do tempo acordado. "Disseram que ele estava lúcido e que conseguia fazer sim e não com a cabeça; mas ainda não sabemos se ele já consegue falar ou conversar", detalhou Padre Hugo, que atua na Paróquia São Francisco de Assis, onde Kleber é vigário.

QUASE UM MÊS DOS PRIMEIROS SINTOMAS

Ainda de acordo com as atualizações da Arquidiocese de Vitória, faz exatamente 29 dias que o padre Kleber sentiu os primeiros sintomas da Covid-19. Desde então, o religioso luta contra a doença. A ida para o hospital aconteceu na mesma data em que a intubação se fez necessária: em 24 de janeiro.

Durante este período, o quadro clínico dele foi considerado grave, com o comprometimento dos pulmões em 40%. O padre também precisou passar por sessões de hemodiálise, devido à debilidade na função hepática.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.