Coronavírus no ES: 135 respiradores chegam na próxima semana

Também devem ser entregues 30 equipamentos que foram  doados por uma empresa

Publicado em 16/04/2020 às 21h31
Atualizado em 16/04/2020 às 21h31
Novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com respirador no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra.
Novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com respirador no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra. . Crédito: Reprodução/TV

O Espírito Santo continua a saga de novas encomendas de respiradores mecânicos, equipamento fundamental para salvar vidas de pacientes graves da Covid-19. O produto já foi comprado, mas nada de aparecer.  A expectativa, agora, é de que na próxima semana chegue um lote com 135 equipamentos. 

A informação é do sub-secretário da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), Fabiano Ribeiro. "Comprar respirador é um grande desafio nosso. Temos a previsão de chegar na próxima semana uma compra de 135 respiradores mecânicos e tentamos de uma nova compra.  A maior dificuldade hoje é achar quem venda", afirmou.

Ribeiro disse ainda que tem ocorrido entraves nas importações. "Temos que comprar equipamentos importados, pois as poucas empresas que tem no Brasil não tem como produzir muito em tão pouco tempo. Realmente, é uma operação de guerra, pois tem que ter toda uma estratégia para conseguir chegar aqui. Muitas dessas encomendas estão ficando retidas em países das rotas internacionais, como nos Estados Unidos", observou. 

O estado já recebeu 50 respiradores, que foram distribuídos em hospitais  da rede estadual e outros 40 foram entregues para o Hospital Jayme Santos Neves. O hospital também espera 59 respirados que foram comprados exclusivamente para a unidade, que é referência. Além disso, a empresa Suzano doou 30 equipamentos que ainda não chegaram.

INQUÉRITO  SOROLÓGICO

Atualmente, o Laboratório Central (Lacen) do Estado continua atendendo com capacidade de 500 exames por dia para detectar o coronavírus. Para buscar números mais precisos e também tentar novas alternativas de enfrentamento, o Governo estadual vai montar um inquérito sorológico, que é testar para coronavírus em mais pessoas.  

"Estamos treinando as equipes da vigilância sanitária municipais e organizando os municípios para ir para a prática. O estado definiu com especialistas os métodos e agora vamos pensar na estratégia", disse Fabiano Ribeiro.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.