ASSINE

Coronavírus: família de Marataízes comemora vitória após recuperação

Todos apresentaram sintomas da doença e ficaram quase um mês em quarentena. Na última terça (12), família recebeu laudo médico de recuperação

Publicado em 18/05/2020 às 17h01
Família de Marataízes teve que ficar isolada um mês após contaminação
Família de Marataízes teve que ficar isolada um mês após contaminação . Crédito: Reprodução/Tv Gazeta Sul

Marataízes é um dos municípios do Sul do Espírito Santo que tem registrado o maior número de infectados pelo novo coronavírus. São 92 casos até esta segunda-feira (18). Seis pessoas morreram com a doença e 23 já estão curadas. Entre elas está a família da empresária Márcia Xavier. Na casa dela, seis pessoas tiveram a doença.

Márcia conta que foi um dos primeiros casos confirmados no balneário. Ela, o filho e uma visita que veio do município do Macapá, no Estado do Amapá, contraíram a doença no início do mês de abril e passaram por exame. Os demais membros da família também começaram a sentir sintomas. Ao todo, seis pessoas ficaram em quarentena, confirmados com a doença.

“Fui diagnosticada no dia 28 de abril, mas como os outros apresentaram sintomas depois, ficamos todos na quarentena. Na última terça-feira (12), recebemos laudo médico atestando que estamos recuperados”, conta Márcia.

Segundo a família, durante esse tempo, uma equipe da Secretaria de Saúde monitorava o estado de saúde deles todos os dias. O marido, o funcionário público Elieldo Xavier, revela que, por precaução, ficaram em quartos separados. “Ficamos cada um em um quarto. Eu, como estava melhor, fazia a comida, entregava de quarto em quarto e todos usando máscara”, revela.

Márcia e a família estão curados, mesmo assim permanecem em casa e fazem um apelo para quem não está levando a quarentena a sério: “Ficar isolado é ruim, mas não impossível. Tomamos todos os cuidados e não tivemos contato com mais ninguém do bairro. Falta consciência da população, muitos não querem ouvir. Falta de comunicação, de informação da secretaria de saúde, não é. Temos que evitar que pessoas mais frágeis se contaminem e virem casos sérios, fiquem hospitalizadas”, diz Márcia.

Com o avanço do número de casos em Marataízes, a prefeitura foi mais rigorosa com as medidas de segurança. Na cidade, para sair de casa somente usando máscara e em casos de extrema necessidade. Grande parte do comércio está fechada, atendendo por delivery desde o domingo (17), e barreiras sanitárias vão monitorar quem entra e sai da cidade.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.