ASSINE

Como vai funcionar o revezamento de alunos nos municípios do ES

A Gazeta fez um levantamento para identificar qual modelo de ensino será adotado nas escolas da rede municipal após o governo do Estado anunciar que fará revezamento diário

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/07/2021 às 20h39
Alunos usam máscara em sala de aula devido à Covid-19
Alunos continuarão fazendo uso de máscara em sala de aula. Crédito: Freepik

Quando definiu que as escolas da rede estadual vão funcionar no modelo de revezamento diário, e não mais semanal, a partir da próxima segunda-feira (26), o governo do Estado também orientou que as prefeituras aplicassem a medida na rede municipal.

Dessa data em diante, a presença nas instituições de ensino estaduais será obrigatória. No modelo atual, a ida é opcional e as atividades em sala acontecem em semanas alternadas. O comunicado foi feito pelo governador Renato Casagrande (PSB).

VITÓRIA

Vitória também fará o revezamento diário. Na próxima segunda, um grupo de alunos estará nas salas às segundas, quartas e sextas-feiras e o outro grupo, às terças e quintas. Na semana seguinte, haverá a inversão. Foram criados dois grupos: azul e laranja.

  • ENSINO FUNDAMENTAL E EDUCAÇÃO INFANTIL

  • Semana 26 a 30 de julho
  • Segunda, quarta e sexta-feira: grupo azul na escola
  • Terça e quinta-feira: grupo laranja na escola
Prefeitura divulga cronograma de julho
Como as aulas vão funcionar em julho. Crédito: Divulgação/PMV
  • Semana 2 a 6 de agosto

  • Segunda, quarta e sexta-feira: grupo laranja na escola
  • Terça e quinta-feira: grupo azul na escola
Prefeitura divulga cronograma de agosto
Como as aulas vão funcionar em agosto. Crédito: Divulgação/PMV

CARIACICA

Em Cariacica, o aluno irá à escola da rede municipal por dois dias seguidos a partir do dia 2 de agosto. No modelo atual, a alternância acontece de forma semanal. Os estudantes da educação infantil e do ensino fundamental serão divididos em dois grupos

O secretário de Educação, José Roberto Martins, explicou que as segundas-feiras serão consideradas letivas, mas não terão atividades presenciais. O dia serão destinado para o conteúdo ministrado nas plataformas, como os canais de TV.

Sendo assim, na terça e quarta-feira, os grupos 1 e 2 terão atividades na sala de aula. Nos dias seguintes, às quintas e sextas, quem deve ir à escola são os estudantes que integram os grupos 3 e 4. Na semana seguinte, ocorre a inversão dos grupos.

"O importante é que em cada semana nós tenhamos os alunos. A ideia é que todos os alunos tenham os mesmos componentes curriculares. Na próxima segunda (26), vamos publicar uma portaria com o modelo completo de funcionamento", adianta.

Segundo José Roberto, a presença será obrigatória. Quem não puder comparecer de forma presencial, por questões de saúde, terá de apresentar um laudo médico na escola. 

aula -aluno - ensino - distancia - escola - curso
Revezamento será adotado em agosto em Cariacica. Crédito: Freepik

SERRA

Por nota, a Serra informou que a partir do dia 2 de agosto será obrigatória a presença dos estudantes em sala de aula, no modelo híbrido, com revezamento semanal, como já é feito. O registro de presença e faltas passa a ser obrigatório, a partir da mesma data.

VILA VELHA

As aulas nas unidades municipais de ensino de Vila Velha estão no sistema híbrido (com aulas on-line e presenciais), seguindo escalonamento semanal de turmas e com 50% dos alunos em sala de aula. Ou seja, em uma semana o aluno vai presencialmente até a escola e na outra semana, a aula é em ambiente virtual, por meio da plataforma municipal “Escola Tá ON” e Google Classroom.

Por nota, a Secretaria de Educação do município informou que discute as diretrizes apresentadas pelo governo do Estado. "O planejamento está sendo feito com muita cautela para a garantir a saúde e segurança de alunos e profissionais", diz o documento.

Foto de escola com sala de aula vazia
Escolas: volta às aulas presenciais no Espírito Santo. Crédito: Divulgação/Prefeitura de Linhares

VIANA

Em Viana, o retorno da educação infantil, séries iniciais do ensino fundamental e da Educação de Jovens Adultos (EJA) foi em maio. "As aulas acontecem no formato presencial com dias alternados por escalonamento de grupos, para garantir a segurança", diz a nota enviada pela prefeitura. De acordo com o município, a frequência foi facultada apenas para casos extremos, principalmente por questões de saúde

FUNDÃO

O modelo empregado atualmente em Fundão é o estudo remoto. Na próxima segunda-feira (26), o estudo será presencial no modelo híbrido com escalonamento das crianças e estudantes em dias alternados, ou remoto, isso vai depender da adesão da família ao Termo de Manifestação de Interesse. O retorno presencial não é obrigatório.

GUARAPARI

Em Guarapari funciona o sistema híbrido de ensino-aprendizagem. De acordo com a prefeitura, são trabalhados os componentes curriculares de forma presencial durante uma semana e na outra, em que os alunos estão em casa, são disponibilizadas as atividades não presenciais". O sistema foi adotado em todas as turmas que retornaram ao ensino presencial.

SÃO MATEUS

Os alunos do ensino fundamental anos iniciais e finais da rede municipal voltaram às aulas presenciais, no sistema híbrido, na última segunda-feira (19) em São Mateus, no Norte do Estado. O retorno presencial não é obrigatório.

Os responsáveis devem procurar a unidade escolar onde o aluno está matriculado para assinar a autorização ou não do retorno. Quem optar pelo ensino remoto terá atividades impressas ou na plataforma adotada pelo município.

COLATINA

Em Colatina, Noroeste do Estado, as aulas funcionam no modelo híbrido, com revezamento semanal. Por ele, a frequência às aulas presenciais não é obrigatória e as famílias podem optar por aulas exclusivamente remotas.

Por nota, a Secretaria de Educação de Colatina informou que se prepara para as escolas aderirem ao modelo proposto pelo governo do Estado, de ensino presencial com revezamento diário e obrigatoriedade de presença para todos os estudantes.

"Em reunião com outros municípios e em acordo com a União dos Dirigentes Municipais de Educação do Espírito Santo-Undime-ES, a Secretaria de Educação de Colatina estabeleceu que deve aderir à mudança em setembro", destaca o documento.

OUTRAS CIDADES

As prefeituras de AracruzLinhares e Cachoeiro de Itapemirim também foram procuradas pela reportagem para explicarem o modelo adotado pelas escolas municipais, mas não deram retorno. Assim que entrarem em contato, esta matéria será atualizada.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.