ASSINE

"As Branquelas" e rappers: as chamadas mais curiosas para vacinação no ES

Com bom humor, municípios capixabas apostam na criatividade para convocar público mais jovem a se vacinar contra a Covid-19. Atualmente, público-alvo da população 18+

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 19/08/2021 às 19h45
O rapper PTK participou da campanha de vacinação contra a Covid-19 da Prefeitura de Vila Velha
O rapper PTK participou da campanha de vacinação contra a Covid-19 da Prefeitura de Vila Velha. Crédito: Adessandro Reis

Com o aumento do envio de doses de vacinas contra a Covid-19 ao Espírito Santo, os municípios puderam adiantar a imunização e avançar nas faixas etárias. Por isso, a maioria dos jovens capixabas acima dos 18 anos já está recebendo ao menos a primeira dose do imunizante e, para chamar a atenção dos "novinhos", muitas prefeituras têm investido na criatividade em suas campanhas para divulgar datas e horários de vacinação.

Prefeitura de Vila Velha apostou no rap, estilo musical tradicionalmente atrelado à cultura jovem e de rua, ao convocar pessoas a partir de 18 anos para receber a vacina contra a Covid-19. Para a campanha, foram escolhidas duas personalidades do rap capixaba: César MC e o PTK, que é cria de Vila Velha. O rapper ressalta a importância de usar a influência de um artista com destaque na cena musical para estimular os jovens.

"É uma 'veia' muito importante na carreira de um artista usar a influência que ele tem, esse engajamento social, e trazer essa devolutiva para a população. Falando de saúde pública, não tinha uma forma melhor de fazer isso do que representar essa campanha de vacinação. Me senti no dever de trazer as pessoas que me acompanham para essa ação. Isso vai além de querer a volta dos shows. A finalidade é tentar botar um pouco de consciência de saúde básica nessa molecada, que vem tão desenfreada e, às vezes, sofre com a falta de referências", afirma.

PTK cita também a importância de procurar sempre ser um bom exemplo para quem acompanha sua carreira, já que é um artista com renome na cena do rap capixaba e representante da cidade de Vila Velha. O rapper destaca a responsabilidade de participar do incentivo à vacinação.

"Assim como é muito interessante e gratificante, é muita responsabilidade, porque você tem que direcionar bem suas ações, se preocupar com a sua carreira. Em todos os sentidos, você vai influenciar na vida desses jovens. Então eu me preocupo em impactar da melhor forma as ações deles", finaliza.

"ENTRA NO CARRO, NOVINHO!"

Outra estratégia adotada pelas prefeituras capixabas foi a linguagem mais jovial, principalmente com o uso de memes e referências a filmes ou séries que bombam entre os mais novos. A Prefeitura de Venda Nova do Imigrante, na Região Serrana do Estado, anunciou o início da aplicação dos imunizantes no grupo a partir dos 18 anos misturando detalhes do agendamento com referências ao filme "Meninas Malvadas", de 2003.

Segundo o gerente de Comunicação da Prefeitura de Venda Nova, Rafael José, sempre que o município avança para as faixas etárias mais jovens, a estratégia é mudar a forma de se comunicar para atingir o novo público-alvo.

"Conforme a faixa etária diminui, temos que reformular a comunicação para atingir o público-alvo com a campanha de vacinação contra Covid-19, para ela ser realmente eficaz. Um novo público, uma nova maneira de se comunicar. Então, para dar um 'up' nessa campanha, buscamos ícones do pop (de filmes, séries, música) e tem dado certo", comemora.

E a criatividade parece não acabar mesmo por lá. Depois de "Meninas Malvadas", a Prefeitura de Venda Nova usou referência a outro sucesso de comédia 'teen': o filme "As Branquelas", de 2004. O post foi feito para anunciar o mutirão de vacinação contra a Covid-19, que acontecerá neste sábado (21) para os moradores acima dos 18 anos.

"OI! EU VIREI O GOKU"

Com uma publicação que faz referência ao guerreiro de Dragon Ball, a Prefeitura de Vargem Alta, no Sul do Estado, investiu em uma campanha publicitária nas redes sociais para convocar a população para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

“Tomar a primeira dose é bom, mas tomar a segunda dose trará uma força Sayajin de imunização. Tomando as duas doses elevará seu Ki (poder de combate) a uma energia tangível derivada cheia de vigor e coragem que te manterá imunizado contra o terrível coronavírus”, diz a postagem da prefeitura.

Assessor de Comunicação da Prefeitura de Vargem Alta, Julimar Paiva explica que a ideia foi pensada e produzida para atingir um público mais jovem. “Tentamos fazer algo inovador. No ano passado, fizemos uma campanha similar a essa, mas voltada para os cuidados com a Covid-19, e tivemos uma interação muito grande com o público jovem, que eram os mais displicentes. Desta vez, a campanha está voltada para a vacinação".

"SÓ PENSAM NAQUILO..."

O município Cachoeiro do Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, também inovou na chamada para a vacinação do público acima dos 18 anos. Com uma mensagem bem-humorada, a administração municipal usou um vídeo animado com a trilha sonora de forró para sacudir os novinhos e convocar todo mundo para a imunização.

Além disso, a Prefeitura de Cachoeiro também divulgou que está recebendo doações nos locais de vacinação. Os jovens poderão levar 1 kg de alimento, sabão ou álcool em gel, que serão doados. "Ah, aproveita o rolê e leve uma doação. Pode ser 1 kg de alimentos, sabão ou álcool em gel. Ser solidário é que ser maneiro", diz um trecho da publicação em rede social.

"TRAVADA NA VACINA"

Quem também apostou em uma linguagem jovem e caprichou no meme foi a Prefeitura de Vitória. Uma postagem no Instagram da administração municipal traz em destaque a frase "Trava na beleza" e diz aos jovens para se prepararem para o "rolê da vacina", com direito a emoji na ilustração.

"VIROU JACARÉ?"

A Prefeitura de Boa Esperança, no Norte capixaba, foi a mais sutil, mas também aproveitou a divulgação da vacinação para divertir os moradores. Ao anunciar a abertura de vagas para o público acima de 30 anos, a administração adicionou à ilustração o Zé Gotinha — símbolo das campanhas de imunização no Brasil — montado em um jacarezinho.

A figura do animal é uma referência às falas polêmicas do presidente Jair Bolsonaro, que chegou a insinuar que quem tomasse a vacina Coronavac, produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã, de São Paulo, poderia se tornar um jacaré. O imunizante, inclusive, foi defendido e incentivado por João Dória, governador do Estado paulista e desafeto de Bolsonaro.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.