ASSINE

"A tendência é a Grande Vitória ir para o risco alto", diz Casagrande

Declaração do governador foi concedida nesta terça-feira (15), durante entrevista à Rádio CBN Vitória. Ele lembrou que, com risco alto, regras ficam mais rígidas

Publicado em 15/12/2020 às 13h24
Atualizado em 15/12/2020 às 13h24
Governador do Espírito Santo Renato Casagrande (PSB)
Governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, disse que verão pode ser triste, marcado por mortes. Crédito: Rodrigo Araujo/Governo do ES

Em entrevista concedida à Rádio CBN Vitória na manhã desta terça-feira (15), o governador Renato Casagrande (PSB) disse que os dados sobre o coronavírus do Espírito Santo indicam que os municípios da Grande Vitória caminham para atingir o risco alto para contaminação da doença. Atualmente, VitóriaSerraCariacica e Vila Velha estão em risco moderado.

O mapa de risco vigente para transmissão do coronavírus aponta seis municípios que estão no risco alto, ou seja, na cor vermelha de contaminação: Ecoporanga, Mantenópolis, Marilândia, Ibiraçu, Domingos Martins e Anchieta. O documento expira no domingo (20). 

Nesta segunda-feira (14), o governador participou de uma reunião com o Palácio do Planalto. Um dos assuntos discutidos foi a medida provisória para abertura de crédito de R$ 20 bilhões para a compra de vacinas contra a Covid-19. Casagrande defende que imunização atinja todos os brasileiros.

Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo

"A tendência é a Grande Vitória caminhar para o risco alto nos próximos dias pela quantidade de pessoas que estão perdendo a vida, pela quantidade de pessoas que estão contaminadas. Risco maior (significa) fechamento de comércio a partir de 16h no sábado, e no domingo não tem abertura"
Praia da Costa, em Vila Velha, lotada no dia 13/12/2020, em meio a pandemia e ao crescimento de casos da Covid-19 no ES
Praia da Costa, em Vila Velha, lotada no último domingo (13), em meio à pandemia e ao crescimento de casos da Covid-19. Crédito: Ricardo Medeiros

Casagrande disse ainda que o governo do Estado vai manter a fiscalização para garantir o funcionamento regular dos estabelecimentos comerciais conforme as regras determinas, de acordo com a classificação o Mapa de Risco. Segundo ele, é importante que as pessoas tenham empatia e responsabilidade no cumprimento das medidas de distanciamento social e higiene.

“Nós não temos condição de fiscalizar todas as pessoas e todos os eventos: os clandestinos, todos os bares, todos os restaurantes. As pessoas precisam compreender que a gente caminha para que o Estado fique todo vermelho novamente, como já tivemos no auge da crise”, enfatiza.

Casagrande lembra ainda que o verão começa no dia 21 de dezembro e que a estação deve representar ainda mais cuidado da população. Na avaliação do chefe do Poder Executivo estadual, os índices de transmissão atestam falta de empatia e irresponsabilidade de determinados grupos.

“Se a gente não tomar cuidado, o verão, que é uma estação alegre, onde as pessoas se confraternizam, poderá ser um verão de muita tristeza para muitas famílias capixabas. Faço esse apelo às pessoas para que a gente tenha um certo controle sobre a doença porque a pressão sobre o sistema de saúde já está aumentando demais, a demanda de leitos de UTI é muito alta e a gente pode perder muitas pessoas nos próximos dias", alerta.

35º mapa de risco do ES; Covid-19; coronavírus
35º Mapa de Risco do Espírito Santo foi divulgado na última sexta-feira (11). Crédito: Governo do ES/Divulgação

RISCO BAIXO, MODERADO, ALTO E EXTREMO

Nos primeiros meses da pandemia pelo novo coronavírus, o governo do Estado divulgou uma série de medidas para a classificação de cada município no Mapa de Risco — levando em consideração a matriz de risco, que estipula regras de funcionamento de bares, restaurantes, shoppings, comércio em geral,  escolas, academias, eventos, entre outros. São elas: 

  • Risco baixo: as lojas de rua podem funcionar sem restrição de horário. Entretanto, devem atender apenas um cliente por 10m². O distanciamento social em filas e uso de máscaras também continua obrigatório. As academias podem funcionar sem restrição de horário e sem agendamento prévio de alunos nas cidades com risco baixo. As atividades aeróbicas também estão liberadas, mas mantendo o distanciamento social. Também está autorizado a prática de pilates para maiores de 60 anos e prática de atividades coletivas aeróbicas em locais abertos sem público. Funcionamento de bares e restaurantes sem restrições de horários e dias da semana em cidades de risco baixo. Mas é preciso respeitar o distanciamento social e a presença de um cliente a cada 10m². Os parques têm o funcionamento liberado em cidades de risco baixo e moderado. Nos municípios de risco baixo, a abertura pode ocorrer, inclusive, aos finais de semana. Boates e casas de shows seguem com o funcionamento suspenso em todo o Espírito Santo.
  • Risco moderado: nos municípios com risco moderado para transmissão, o comércio fica liberado para funcionar durante a semana, das 10h às 16h, sem o rodízio por segmentos. Bares e restaurantes só poderão funcionar até as 22 horas de segunda a sábado, e até as 16 horas aos domingos. Escolas de ensino infantil, fundamental e médio tiveram as aulas presenciais liberadas pelo governo. As faculdades e universidades poderão seguir com as atividades presenciais. Eventos corporativos também serão limitados a 300 participantes em uma área mínima de 1.500 m², ou seja, será preciso prever pelo menos 5m² por convidado.
  • Risco alto: em municípios com essa classificação, o comércio funciona apenas de segunda a sexta-feira, em dias alternados, das 10h às 16h. Nos dias pares abrem lojas de produtos pessoais e, nos dias ímpares, as que vendem produtos de uso não-pessoal. Além disso, os restaurantes só podem funcionar de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h. O funcionamento aos fins de semana fica proibido (com exceção da venda por delivery). Já as academias ficam restritas a atender apenas cinco usuários por hora.
  • Risco extremo: proibição de circulação entre 21h e 5h, exceto por emergências essenciais. Profissionais de saúde, incluindo farmácias, segurança pública, privada, assistente social, funcionários de estabelecimentos essenciais estão autorizados a circular. Essa autorização será emitida pelo empregador no site da prefeitura. O cidadão que transitar sem máscara será multado. Todas as pessoas devem transitar com identidade e CPF e serão divididos em dois grupos. As pessoas ficarão proibidas de frequentar praias, calçadões, praças e similares. Cultos e missas só poderão ocorrer online.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.