ASSINE

Com foco em comércio e praias, operações também vão mirar aglomeração no ES

A Operação Natal começou nesta terça-feira e segue até 24 de dezembro com 900 policiais para atuar nos locais onde há concentração de lojas no Estado. Já a Operação Verão terá 735 PMs por dia atuando nos principais balneários a partir do dia 26

Publicado em 15/12/2020 às 11h48
Reunião na Sesp para anunciar as operações Natal e Verão no ES
Reunião na Sesp para anunciar as operações Natal e Verão no ES. Crédito: Divulgação/Sesp

Para aumentar a segurança nos principais pontos comerciais e das praias do Espírito Santo, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) anunciou nesta terça-feira (15) as operações Natal e Verão, que preveem, entre as ações, a fiscalização para combate à Covid-19.

A Operação Natal começou nesta terça-feira e seguirá até o dia 24 de dezembro. A Polícia Militar vai empregar 900 policiais e 340 viaturas para atuar nos locais onde há concentração de lojas no Estado.

Já no dia 26 de dezembro, as forças de segurança vão começar a Operação Verão, com foco nos municípios do litoral capixaba. No período, serão 735 policiais militares por dia que vão atuar nos principais balneários do Estado. Participam da operação Verão a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Rodoviária Federal, guardas municipais e o Detran.

Além de aumentar a segurança para moradores e turistas, a operação também vai ter como um dos focos fiscalizar os cumprimentos dos protocolos de prevenção ao coronavírus. No Corpo de Bombeiros, 20 militares atuarão com foco no cumprimento dos protocolos de segurança contra a Covid-19, fiscalizando bares e outros estabelecimentos comerciais.

Alexandre Ramalho

Secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social

"Temos um inimigo invisível e temos que nos mobilizar para combatê-lo, mas a sociedade tem um papel importante nessa batalha"

O secretário destacou que este verão não é propício para receber muitos turistas devido à pandemia do coronavírus, mas que precisa executar o planejamento de segurança porque o Espírito Santo tem um litoral atrativo.

"O momento não é propício pra isso, mas não podemos deixar de executar nosso planejamento porque temos um litoral que atrai muita gente. Não estamos convidando ninguém para vir ao Espírito Santo, mas não podemos impedir ninguém de chegar no Estado", comentou Ramalho.

O secretário de Estado de Turismo, Dorval Uliana, também participou da coletiva de apresentação das operações para incentivar as empresas de turismo a respeitarem os protocolos. O secretário, porém, disse que a pasta não recomenda a vinda de turistas.

"Nós nesse momento não recomendamos. A vida prepondera sobre tudo: essa é a diretriz do governo, do nosso governador. Temos que ter a preocupação de viajar só se for necessário nesse momento", comentou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.