ASSINE
Colunista de Famosos

Trans capixaba espancada no RJ, Alice Felis tem dia de princesa no ES

Modelo, que estima gastar cerca de R$ 300 mil em cirurgias plásticas e procedimentos dentários para reconstruir o rosto após agressões por transfobia, celebrou 27 anos de idade e vai passar o Natal com a família no Espírito Santo

Publicado em 24/12/2020 às 05h02
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020. Crédito: Vagner Rezende

Alice Felis, a trans capixaba que foi brutalmente agredida dentro de seu apartamento por transfobia em Copacabana, no Rio de Janeiro, em agosto deste ano, veio comemorar o aniversário de 27 anos nesta terça (22) e passar o Natal no Espírito Santo. Com família morando em Cariacica, ela aproveitou a viagem para emitir seus documentos com o nome feminino e cumprir agenda de trabalhos com fotos.

No primeiro ensaio, que realizou na tarde desta quarta (23) no espaço de beleza de Heyd Tex, em Jardim Camburi, na Capital, passou por um dia de princesa para se produzir para vídeo e fotos com o fotógrafo Vagner Rezende. “Já passei por oito cirurgias no rosto e vou precisar de mais duas. E ainda vou fazer todo o procedimento dentário”, fala ela, que já gastou cerca de R$ 180 mil com as operações. “Mas só de estar viva... Já é uma vitória, já é maravilhoso”, pondera.

A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020. Crédito: Vagner Rezende

Os procedimentos dentários, que devem girar em torno de R$ 150 mil (ela perdeu grande parte dos dentes com socos que levou durante as agressões dentro de seu apartamento), foi presente de MC Mirella.

“E eu e Mirella vamos gravar um clipe, agora no início do ano, também. Estou muito contente e um dos motivos de ter me mudado para São Paulo foi para sair da prostituição, para onde não pretendo voltar, e investir na carreira como influenciadora”, disse, em encontro com este colunista nesta quarta (23).

Alice Felis

Modelo

"Ainda me pergunto o porquê da agressão. E não é só comigo, muitas trans passam por situações parecidas por nada "
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020. Crédito: Vagner Rezende

Outro motivo que a fez mudar de CEP, da Cidade Maravilhosa para a Capital paulista, foi o medo. Desde o episódio traumático, a modelo capixaba tem evitado até sair de casa. “Não me sinto segura em várias situações. Se um homem pega em mim de um jeito diferente já me passa um filme na cabeça. E ele (o suspeito) estava preso, mas foi solto para responder em liberdade. Ele estava andando em Copacabana como se não devesse nada”, lamenta.

Alice Felis

Modelo

"Muita gente ainda duvida de mim. Acham que eu armei tudo para ganhar essa visibilidade "
A modelo Alice Felis entre a equipe que a produziu: Roberta Borges e Heyd Tex (em pé) e Caic Goulart e Aurélio Fachetti (sentados)
A modelo Alice Felis entre a equipe que a produziu: Roberta Borges e Heyd Tex (em pé) e Caic Goulart e Aurélio Fachetti (sentados). Crédito: Vagner Rezende

Neste caso, Alice é assessorada por uma advogada no Rio, que está tocando este e mais outro processo que a modelo decidiu mover contra uma terceira pessoa, que prefere não revelar por questões de sigilo da Justiça. “Ter visibilidade, como eu tive, é bom por um lado, mas acaba sendo ruim por outro. É uma pressão que só quem passa tem ideia”, reitera.

A modelo pretende voltar para São Paulo no dia 28 ou 29 deste mês.

A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020. Crédito: Vagner Rezende
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020
A modelo Alice Felis, trans capixaba que foi vítima de transfobia no Rio de Janeiro em agosto de 2020. Crédito: Vagner Rezende

DIGA XIS!

Falando em ensaio fotográfico, quem posou para as lentes do fotógrafo Fred Pontes foi a nossa ex-BBB Gizelly Bicalho. Ela prestigiou o influenciador Carlinhos Maia no polêmico Natal da Vila ao lado de outras celebridades. O evento, que segundo o humorista seguiu os protocolos contra a Covid-19, aconteceu na última semana.

Natal na Vila: Carlinhos Maia e a atriz Vanessa Giácomo
Natal na Vila: Carlinhos Maia e a atriz Vanessa Giácomo. Crédito: Fred Pontes
Natal na Vila de Carlinhos Maia: a ex-BBB capixaba Gizelly Bicalho
Natal na Vila de Carlinhos Maia: a ex-BBB capixaba Gizelly Bicalho. Crédito: Fred Pontes

NA RÁDIO COM LÍGIA MENDES

A jornalista capixaba Kizzy Bortolo, natural de Castelo, no Sul do Espírito Santo, já brilha nas páginas da Marie Claire, da Editora Globo, há algum tempo com uma coluna que dá visibilidade a casos que envolvem histórias de mulheres fortes. E, agora, é a nova companheira de rádio de Lígia Mendes no Tô Na Pan. Nesse novo quadro, trata dos mesmos temas que da publicação impressa e digital, mas com outra abordagem.

Lígia Mendes (no estúdio) com a jornalista capixaba Kizzy Bortolo (centro da tela)
Lígia Mendes (no estúdio) com a jornalista capixaba Kizzy Bortolo (centro da tela) . Crédito: Jovem Pan/Reprodução

A Gazeta integra o

Saiba mais
Rede Globo Rio de Janeiro São Paulo (SP) BBB Gizelly Bicalho LGBTQIA+ celebridades Famosos Rio de Janeiro (RJ) Carlinhos Maia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.