ASSINE

Modelo trans do ES deformada após agressão arrecada mais de R$ 161 mil

Alice Felis, que chegou a ter nariz e dentes quebrados após agressão de homem que invadiu seu apartamento, lançou vaquinha online

Publicado em 20/08/2020 às 08h06
Modelo trans do ES deformada após agressão, Alice Felis arrecada R$ 161 mil em vaquinha virtual
Modelo trans do ES deformada após agressão, Alice Felis arrecada R$ 161 mil em vaquinha virtual. Crédito: Vakinha/Reprodução

A modelo Alice Felis, de 25 anos, foi à web para denunciar o caso de agressão que sofreu dentro de seu próprio apartamento em Copacabana, no Rio de Janeiro, nesta semana. No episódio de transfobia que ela acusa, um homem invadiu o imóvel e a espancou até deixá-la deformada, além de ter quebrado nariz, dentes e ter ficado repleta de hematomas e manchas de sangue. Os cômodos da casa também foram completamente revirados

Eis que na manhã desta quinta (20), após lançar vaquinha virtual, a capixaba já havia arrecadado R$ 161.299,99, mais do que os R$ 140 mil que colocou na plataforma online como meta. No site, constam ajudas de 3.335 doadores. "Preciso de ajuda para consertar meu nariz e meus dentes. Fui agredida brutalmente por um homem em meu apartamento", escreveu ela, na descrição do apoio coletivo. 

Nesta quarta (19), Alice desabafou sobre as agressões e ameaças que sofreu do autor do crime pelo Instagram e disse: "Ele levou o único dinheiro que eu tinha. Não tenho dinheiro para nada. E ainda me ameaçou dizendo que não era para eu ficar no Rio. Se ficasse, ia me matar de verdade". Além dos danos físicos, o homem teria carregado R$ 3 mil da modelo. 

Este vídeo pode te interessar

O caso é investigado pela Polícia Civil e  a própria vítima chegou a prestar depoimento nesta terça (18) à tarde na 13º DP de Ipanema. Ela também compareceu ao Instituto Médico Legal (IML) para ser submetida a um exame de corpo de delito. 

A Gazeta integra o

Saiba mais
LGBTQIA+ abuso LGBT Rio de Janeiro (RJ)

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.