ASSINE
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer. Crédito: Montagem | A Gazeta

Morta pelo padrasto, Angélica queria trocar trabalho na roça por sonho de ser modelo

Angelica Oto Hammer, de 24 anos, foi esfaqueada e morta pelo padrasto, Valdeni Plaster, no último dia 20 de março. A irmã e a mãe de Angélica também foram atacadas

Tempo de leitura: 2min
Colatina
Publicado em 13/04/2022 às 15h50

Angelica Oto Hammer, de 24 anos, trabalhava em uma roça, no interior de Santa Maria de Jetibá, onde vivia, colhendo café e cuidando de uma granja de codorna para ajudar a família. Mas o sonho dela, desde de criança, era ser modelo, segundo o lavrador e irmão da jovem, Gilson Oto Hammer. Os primeiros passos para a carreira foram dados no fim de 2021, quando ela fez o primeiro ensaio fotográfico em uma agência de Vila Velha. O sonho de infância foi interrompido quando começava a se realizar.

A jovem foi esfaqueada e morta pelo padrasto, Valdeni Plaster, no último dia 20 de março. A irmã, Fernanda Oto Hammer, de 14 anos, e a mãe de Angélica, Evanilda Oto Hammer, de 45 anos, também foram esfaqueadas, mas sobreviveram. O ataque, com um facão, teria acontecido depois que o homem chegou em casa bêbado e discutiu com a mulher.

Gilson Oto Hammer

Irmão

"Desde os 10 dez anos ela sonhava em ser modelo. Alguns anos atrás foi em algumas agências e deu início, acabou deixando a profissão um pouco de lado. No ano passado voltou pra agência, e estava determinada a conquistar seu grande sonho"

Ela buscou uma agência em 2018, mas foi só em 2021 que conseguiu fazer as primeiras fotos com o fotógrafo e dono da All Agência, Faello. Segundo o irmão, após terminar o ensino médio, Angélica também fez um curso de modelo. Mas a jovem não chegou a fazer o primeiro trabalho na profissão.

Angelica Oto Hammer

Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer. Faello | All Models
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer. Faello | All Models
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer. Faello | All Models
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer. Faello | All Models
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer. Faello | All Models
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer. Faello | All Models
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer
Angelica Oto Hammer

Por causa do trabalho que tinha no interior era difícil ter tempo e recursos financeiros para investir na carreira. Apesar dos obstáculos, o irmão conta que Angélica nunca desistiu. “Ela era muito trabalhadora e tinha uma garra incrível. Sonhava e lutava para alcançar o que queria. Mas também tinha um lado muito humilde. Era brincalhona e não se deixava abater por problemas da vida”, conta.

AMEAÇADA PELO PADRASTO POR DEFENDER MÃE E IRMÃOS

Angélica foi morta pelo padrasto ao tentar defender a mãe das agressões. Um instinto protetor, segundo Gilson, que ela sempre teve com os irmãos. “Sempre fomos muito unidos. Ela era protetora. Eu sou um ano e meio mais velho que ela, mas na escola ela me protegeu muitas vezes, e também protegia meus irmãos de tudo”, disse

Da esquerda para a dirieta: Angelica, Evanilda e Fernanda
Da esquerda para a dirieta: Angelica, Evanilda e Fernanda. Crédito: Faello fotos / Reprodução

Gilson conta que a mãe e o padrasto tinham um relacionamento há cerca de 10 anos. Evanilda já havia sido agredida por Valdeni outras vezes, e o homem chegou a ficar preso por um ano e quatro meses. As ameaças também eram voltadas para os filhos da mulher.

Gilson Oto Hammer

Irmão

"Ele sempre dizia que um dia ia matar a todos, começando pela Angélica. Ele nutria muita raiva por ela sempre ficar do lado da minha mãe e dos irmãos, protegendo eles. Quando meu padrasto e a minha mãe brigavam, ela sempre estava lá, mesmo depois que eu desisti de ajudar a minha mãe, ela estava lá. Ela lutou muito pra poder ficar com a Fernanda, e tirar ela daquele ambiente perigoso"

SUSPEITO FOI PRESO

Valdeni Plaster foi preso em flagrante na região de Serra do Gelo, em Santa Maria de Jetibá, pela Polícia Militar, um dia após o crime. Ele foi descrito por um major da PM como "frio e desapegado de sentimentos".

Valdeni Plaster é suspeito de esfaquear a esposa e duas enteadas em Santa Maria de Jetibá
Valdeni Plaster é suspeito de esfaquear a esposa e duas enteadas em Santa Maria de Jetibá. Crédito: Oliveira Alves

A Polícia Civil informou que o suspeito foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio consumado e duas tentativas de feminicídio. Ele foi encaminhado ao sistema prisional - CDP de Aracruz.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.