ASSINE

Covid: AstraZeneca quer uso de remédio que reduz em 77% risco de infecção

Medicação é indicada para pacientes que não têm resposta imunológica forte o suficiente após tomar qualquer vacina contra o novo coronavírus

Publicado em 05/10/2021 às 09h26
Doses da vacina Astrazeneca/Fiocruz
Doses da vacina Astrazeneca/Fiocruz. Crédito: Miva Filho/SES-PE

AstraZeneca informou nesta terça-feira (5) que emitiu solicitação para o uso emergencial ao Food and Drug Administration (FDA, a Anvisa dos Estados Unidos) de seu medicamento AZD7442, descrito pela farmacêutica britânica como uma "combinação de anticorpos" que reduziu em 77% o risco de casos graves de covid-19 em testes de fase 3.

Nos estudos clínicos conduzidas pela companhia, mais de 75% dos participantes tinham comorbidades relacionadas à covid-19 ou apresentavam resposta imune menor às vacinas contra a doença, disse a empresa, que contou 35 casos de covid-19 sintomática em uma análise primária. De acordo com a AstraZeneca, a droga foi "bem tolerada" pelos voluntários do teste.

Caso obtenha a autorização do FDA, esta será o primeiro medicamente preventivo contra a covid-19 a receber aval para uso emergencial, afirmou a AstraZeneca.

A medicação, segundo a Reuters, é indicada para pacientes que não têm resposta imunológica forte o suficiente após a vacina, ou seja, é indicada principalmente àqueles com imunidade enfraquecida.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.